300 ebooks mais caros para celebrar o Dia Mundial do Livro? Que fria…

Eduardo Melo Ebooks, Mercado 6 Comments

Para celebrar o 23 de abril, Dia Mundial do Livro, a Companhia das Letras está oferecendo 300 títulos com 50% de desconto, até o dia 25/04. Uma excelente promoção, com vídeo engraçado e tudo. Com um detalhe: só vale para livros impressos.

Nenhum ebook entrou na promoção.

Como resultado disto, quem comprar alguns dos 300 ebooks da promoção neste período, estará pagando mais caro do que se comprasse as versões impressas. Na compra de três ebooks, a diferença pode chegar a R$ 20 ou mais – o valor de outro livro.

Alguns exemplos: “Viagens de Gulliver” está em promoção por R$ 14,75 em versão impressa, mas R$ 21 em ebook. “Caim”, de José Saramago, caiu para R$ 19,75 impresso e segue R$ 26,12 em ebook. “Desonra”, de J. M. Coetzee, ficou por R$ 28,00 impresso, mas R$ 35,50 em ebook. Quem comprar estes três ebooks, pagará R$ 20,12 a mais, do que se comprasse as versões impressas. Estes preços foram consultados no site da Livraria Cultura, na manhã de 23/04.

Ebook mais caro que impresso? Como diria Arnaldo Cézar Coelho, a regra é clara… não pode! Difícil entender o que motivou a editora a deixar os ebooks fora da promoção.

Seja como for, mais clareza na comunicação seria de bom tamanho. A Companhia das Letras, em seu blog, anuncia os “300 títulos” em promoção, explicando em quais sites e livrarias os descontos estão valendo. Em nenhum momento, porém, esclarece que é uma promoção exclusiva para títulos impressos (veja reprodução aqui). Só fala em títulos, genericamente. Ora, a editora vende títulos em formato impresso e digital… consumidores desavisados podem se confundir e pensar que os ebooks também entraram na promoção. Nem mesmo um aviso de “válido somente para títulos impressos” foi incluído no “*” asterisco (veja reprodução aqui). Certamente isso vai ser corrigido, logo mais, não há dúvida. Mas custava incluir este aviso, desde o princípio? Os leitores que consomem livro digital merecem essa consideração.

O jeito é esperar o ano que vem… quem sabe, em 2014, os ebooks consigam entrar na comemoração do Dia Mundial do Livro? Talvez, até lá, eles ganhem a carteirinha de sócios do Clube dos Livros e a Companhia deixe eles participarem…

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

Sobre o autor

Eduardo Melo

Eduardo Melo é fundador da Simplíssimo e seu diretor-executivo desde 2010. É licenciado em História e Mestre em Teoria da Literatura.

Simplíssimo300 ebooks mais caros para celebrar o Dia Mundial do Livro? Que fria…

Comments 6

    1. Não podemos esquecer que a legislação brasileira ainda trata o eBook como software, e não como livro; apesar da isenção de imposto sobre a circulação de livros e revistas, os ePubs tem tarifação semelhante à todos os outros produtos digitais “de prateleira”: entre 25 e 30%.
      Sempre que possível, as editoras tentam encaixar a venda como “prestação de serviço” e pagar apenas 6% de ISS, mas pra venda final ao consumidor, isso quase nunca é possível.

  1. Eu percebi isso que a reportagem mostra também. Não é só a Companhia que está fazendo isso. Muitas editoras brasileiras ainda estão tratando os leitores de ebooks como leitores de segunda categoria. Por essas e outras, que estou prestigiando as editoras que, nesse Dia do Livro, estão presenteando com descontos tanto os leitores de livros impressos quando os de eletrônicos. Fica aqui meu convite: comprem um ebook das editoras que baixaram o preço de ebooks para comemorar. Eu mesmo comprei dois ebooks do Georges Simenon para apreveitar. E viva o livro, no seu dia, qualquer que seja o seu formato 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Currently you have JavaScript disabled. In order to post comments, please make sure JavaScript and Cookies are enabled, and reload the page. Click here for instructions on how to enable JavaScript in your browser.