Amazon Consegue Mais Acordos Com Editoras Brasileiras

27/04/2012
 / 
por da Redação
 / 

Agora parece estar andando. O site Publishnews informou que mais editoras já fecharam contratos com a Amazon, que deve revelar em breve sua data de chegada.

Dublinense e Manole já estão no time de editoras que irão ter seus eBooks publicados na Kindle Store quando a Amazon chegar por aqui. Raquel Cozer da Folha também  afirma que Callis e a distribuidora Acaiaca, juntamente com a KBR, já têm suas obras oficialmente disponíveis no site americano.

Segundo o Publishnews:

Segundo Gustavo Faraon, publisher da Dublinense, que engloba também a Não Editora, as condições da Amazon – especialmente a questão de quanto da venda fica com a varejista e quanto com a editora – “são razoáveis, não são as piores do mercado brasileiro”. “Eles foram mais flexíveis do que eu esperava”, observa. A editora já vende eBooks na Saraiva e por meio da distribuidora Xeriph, e atualmente negocia com a Cultura.

A chegada da Amazon por aqui vem sendo mais conturbada do que Jeff Bezos esperava. Atentas aos acontecimentos nos Estados Unidos, editoras brasileiras não cederam aos acordos propostos pela Amazon logo de cara, uma vez que os editores norte-americanos acusam o eCommerce de monopolizar o mercado e falir editoras menores.

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

27/04/2012
 / 
por da Redação
 / 

Agora parece estar andando. O site Publishnews informou que mais editoras já fecharam contratos com a Amazon, que deve revelar em breve sua data de chegada.

Dublinense e Manole já estão no time de editoras que irão ter seus eBooks publicados na Kindle Store quando a Amazon chegar por aqui. Raquel Cozer da Folha também  afirma que Callis e a distribuidora Acaiaca, juntamente com a KBR, já têm suas obras oficialmente disponíveis no site americano.

Segundo o Publishnews:

Segundo Gustavo Faraon, publisher da Dublinense, que engloba também a Não Editora, as condições da Amazon – especialmente a questão de quanto da venda fica com a varejista e quanto com a editora – “são razoáveis, não são as piores do mercado brasileiro”. “Eles foram mais flexíveis do que eu esperava”, observa. A editora já vende eBooks na Saraiva e por meio da distribuidora Xeriph, e atualmente negocia com a Cultura.

A chegada da Amazon por aqui vem sendo mais conturbada do que Jeff Bezos esperava. Atentas aos acontecimentos nos Estados Unidos, editoras brasileiras não cederam aos acordos propostos pela Amazon logo de cara, uma vez que os editores norte-americanos acusam o eCommerce de monopolizar o mercado e falir editoras menores.

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

Deixe um comentário