Especulações sobre novos tablets da Amazon

24/07/2012
 / 
por Nina Sarti
 / 

Toda vez que uma das grandes empresas de hardware chega perto de completar um ano sem lançar um novo produto, dezenas de rumores com níveis variados de confiabilidade começam a surgir. Cerca de dez meses depois do lançamento do Kindle Fire, é a vez da Amazon ser alvo de inúmeras especulações. Já disseram que a empresa estaria trabalhando num celular com Android para competir com a Apple no front dos smartphones. Já circulou também a informação de que uma segunda versão do Kindle Fire, mais leve, mais fina e equipada com tela de alta resolução e câmera embutida, seria lançada em algum momento antes de setembro. Outros ainda disseram que a Amazon lançaria não um, mas dois novos Kindle Fires, um com tela de 7 polegadas, chamado “Coyote”, e outro de dez polegadas, o “Hollywood”. Até hoje, a empresa não confirmou nenhuma destas informações.

Hoje, a Reuters publicou a mais recente das especulações sobre a gigante de Seattle. Segundo Demos Parneros, presidente da Staples Inc. (loja americana que vende o Kindle Fire), a Amazon está fornecendo para as lojas 6 SKU (identificadores para produtos). Isso indica que deve lançar dois novos tablets, cada um com três versões diferentes, incluindo um modelo de dez polegadas. Segundo ele, a iniciativa serviria para ajudar a vender mais produtos digitais como mp3, vídeos e apps, numa tentativa de compensar o declínio nas vendas de mídias físicas como CDs e DVDs.

Desde o lançamento do Kindle Fire, em setembro do ano passado, a participação da Amazon no mercado de vídeo digital subiu de 10 para 13%; já no setor de download de músicas, o crescimento foi menor, de 13.4% para 14.4%. Apesar de não serem tão impressionantes, estes números podem ser suficientes para incentivar a empresa a continuar investindo em aparelhos que utilizam seu próprio ecossistema, a exemplo da Apple – depois de quase um ano analisando dados de uso do Fire, a Amazon já deve estar bem equipada para prever o possível crescimento de vendas digitais que mais aparelhos poderiam trazer. Ter mais de 100 milhões de consumidores cadastrados é uma vantagem importante na competição com outros gigantes como Google, Microsoft e a própria Apple.

Como sempre, nenhum representante de Seattle se manifestou sobre as notícias. Na próxima quinta, dia 26, a Amazon vai anunciar seus resultados financeiros do segundo trimestre de 2012 numa conference call; espera-se que a empresa aproveite a oportunidade para anunciar alguma novidade sobre os tablets. Aguardemos.

Com informações: ReutersMashable e GoodEreader

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

24/07/2012
 / 
por Nina Sarti
 / 

Toda vez que uma das grandes empresas de hardware chega perto de completar um ano sem lançar um novo produto, dezenas de rumores com níveis variados de confiabilidade começam a surgir. Cerca de dez meses depois do lançamento do Kindle Fire, é a vez da Amazon ser alvo de inúmeras especulações. Já disseram que a empresa estaria trabalhando num celular com Android para competir com a Apple no front dos smartphones. Já circulou também a informação de que uma segunda versão do Kindle Fire, mais leve, mais fina e equipada com tela de alta resolução e câmera embutida, seria lançada em algum momento antes de setembro. Outros ainda disseram que a Amazon lançaria não um, mas dois novos Kindle Fires, um com tela de 7 polegadas, chamado “Coyote”, e outro de dez polegadas, o “Hollywood”. Até hoje, a empresa não confirmou nenhuma destas informações.

Hoje, a Reuters publicou a mais recente das especulações sobre a gigante de Seattle. Segundo Demos Parneros, presidente da Staples Inc. (loja americana que vende o Kindle Fire), a Amazon está fornecendo para as lojas 6 SKU (identificadores para produtos). Isso indica que deve lançar dois novos tablets, cada um com três versões diferentes, incluindo um modelo de dez polegadas. Segundo ele, a iniciativa serviria para ajudar a vender mais produtos digitais como mp3, vídeos e apps, numa tentativa de compensar o declínio nas vendas de mídias físicas como CDs e DVDs.

Desde o lançamento do Kindle Fire, em setembro do ano passado, a participação da Amazon no mercado de vídeo digital subiu de 10 para 13%; já no setor de download de músicas, o crescimento foi menor, de 13.4% para 14.4%. Apesar de não serem tão impressionantes, estes números podem ser suficientes para incentivar a empresa a continuar investindo em aparelhos que utilizam seu próprio ecossistema, a exemplo da Apple – depois de quase um ano analisando dados de uso do Fire, a Amazon já deve estar bem equipada para prever o possível crescimento de vendas digitais que mais aparelhos poderiam trazer. Ter mais de 100 milhões de consumidores cadastrados é uma vantagem importante na competição com outros gigantes como Google, Microsoft e a própria Apple.

Como sempre, nenhum representante de Seattle se manifestou sobre as notícias. Na próxima quinta, dia 26, a Amazon vai anunciar seus resultados financeiros do segundo trimestre de 2012 numa conference call; espera-se que a empresa aproveite a oportunidade para anunciar alguma novidade sobre os tablets. Aguardemos.

Com informações: ReutersMashable e GoodEreader

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

Esta página ainda não tem comentários. Quer comentar primeiro?

Deixe um comentário