As Burocracias do DRM e o Amigável Social DRM – artigo

Colaboração do leitor Artigos, Ebooks, ereaders, livro eletrônico, Tecnologia Deixe um comentário

Revolucaoebook.com.br

Os eBooks vieram para facilitar a leitura em geral. Fáceis de “transportar” e distribuir, os livros digitais vêm cativando cada vez mais novos leitores. Mas o que dizer quando aparecem pedras no caminho? Quando o que era para facilitar termina por criar novos e desnecessários obstáculos?

No Brasil, os formatos de eBook predominantes são o ePub e o PDF, o que é um ponto positivo, visto que estes formatos são aceitos pela maioria dos dispositivos pertencentes às famílias dos smartphones, tablets e eReaders. Em outras palavras, um livro digital obtido em um destes formatos pode ser aberto em qualquer um destes dispositivos sem problemas, certo? Sim e não!

Apesar da afirmação acima estar perfeitamente correta, a grande maioria das livrarias brasileiras distribuem seus eBooks com o Adobe DRM, o que podemos considerar a pedra no sapato. Com o propósito de combater a pirataria de livros, o DRM combate muito mais a boa experiência do leitor que qualquer outra coisa. Mas o DRM não é eficaz contra a pirataria? Sim e não!

Se você quer combater aquele leitor leigo na área de informática de dar uma cópia do livro que ele gostou para um amigo, a DRM é eficaz. Agora se você quer de fato combater a pirataria (os grandes) a resposta é: nem de longe! Qualquer criança de 12 anos (ou menos) sabe pesquisar no Google e pronto! Lá se vai toda tecnologia anti-pirataria…

Mas se você até agora não percebeu os efeitos colaterais do DRM, leia algumas das limitações impostas por esta tecnologia aos leitores de ebooks com DRM:

Posso transferir eBooks que já comprei ou baixei para outro computador?
Sim, contanto que você tenha baixado o eBook em um computador que tenha sido ativado com seu Adobe ID.
A utilização do Adobe ID é obrigatória?
O programa Adobe Digital Editions não obriga você a ativar seu computador com um Adobe ID. Esta opção é a mais recomendada, pois permite que o conteúdo digital seja copiado e lido em outros equipamentos e transferido para até seis computadores e seis aparelhos de leitura (eBook Readers).
Qual o número máximo de computadores e leitores de eBooks que posso autorizar com um só Adobe ID?
Você poderá ativar até seis computadores e seis leitores de eBooks. Se chegar neste limite e precisar ativar mais computadores e/ou leitores, entre em contato com o suporte da Adobe para aumentar o número de ativações permitidas.
Para ler um eBook em um leitor digital preciso ter um Adobe ID?
Sim, obrigatoriamente você tem de ter um Adobe ID. Seu computador e leitor de eBooks também têm de estar ativados com o mesmo Adobe ID.

Fonte: Livraria Cultura.

Agora já imaginou se você quiser emprestar seu livro a um amigo? E se você tiver um dispositivo que utilize outro formato de eBook (Ex. o Kindle)? Com o DRM você não poderá converter seu arquivo. Até 6 dispositivos? Vamos lá, eu por exemplo, possuo 1 smartphone, 1 tablet, 2 computadores e 1 ereader, só ai são 5 dispositivos. E os dispositivos de minha esposa? E quem possui filhos? E o computador do escritório?… Ah, mas é possível aumentar este número. Bastar entrar em contato com o suporte da Adobe… e tome mais burocracia…

Sim, mas então não vamos combater a pirataria? Não, claro que vamos, infelizmente é necessário. Porém existe uma solução muito mais amigável denomina Social DRM.

Social DRM

O Social DRM nada mais é que a inclusão de uma marca d’água eletrônica contendo alguns dados do comprador em cada ebook vendido. Se um eBook for distribuído ilegalmente, o responsável será identificado pela marca d’água.
Assim, leitores honestos poderão utilizar seus livros como bem intenderem. Inclusive poderão “emprestá-los” a um amigo, converter seus livros para outros formatos livremente, bem como criar uma cópia para toda a família…

Contudo, tomará o cuidado de analisar a quem irá emprestar seus livros (o mesmo fazemos com os livros físicos, não?). Mas esta solução é realmente aplicável? Sim, a editora Simplíssimo inclusive, já vende alguns livros utilizando o Social DRM.

por Luis Vasquez da LivroBook.

As Burocracias do DRM e o Amigável Social DRM

SimplíssimoAs Burocracias do DRM e o Amigável Social DRM – artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *