Autopublicação parece moda da Internet, mas no passado foi o caminho de grandes escritores

Elis Nunes Autores, Ebooks, Notícias Deixe um comentário

Diferente do que muitos pensam, a autopublicação não é uma novidade e tão pouco teve seu início nesse século. Autores como Marcel Proust, Martin Luther King, Emily Dickinson, Jane Austen e Virginia Woolf precisaram se aventurar sozinhos, pagando todos os custos exigidos – e não somente em dinheiro – para que pudessem publicar suas obras, isso segundo a exposição no Museu Shandy Hall que acontece entre os dias 4 de agosto e 14 de outubro em Nova York.

A exposição, que apareceu pela primeira vez na Galeria de Whitechapel – Londres, é chamada de DO ou DIY (Do It Yourself) e exibe originais desses autores, entre outros, em caixas de vidro. Nelas é possível ver, por exemplo, poesias escritas por John Ruskin aos 11 anos de idade, na qual a publicação fora custeada por seu pai. Além de alguns “ensaios polêmicos” espalhados pelas paredes, numa tentativa de dar uma introdução à história oculta da autopublicação.

O curador do museu de Nova York, Patrick Wildgust, diz que “Estrelas não poderiam ficar sem publicar seus livros, então eles tinham que imprimir por conta própria – mesmo que precisassem pedir dinheiro emprestado – e depois, eles mesmos vendiam esses livros.” Prática que voltou a acontecer com muita força com o surgimento e disseminação da internet e dos ebooks nos dias de hoje.

A exposição é uma inspiração à todos os aspirantes a escritor, principalmente na era digital, cujo livro é distribuído mais rapidamente através da internet em diversos formatos – incluindo o próprio Word – quase sem custo nenhum, mas também é um alerta: publicar não é algo fácil e precisa mais do que somente o escritor para se destacar entre tantos outros.

Fonte: The Independent

Mais sobre a exposição aqui.

Para publicar seu livro em ebook ou impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Nossos números são difíceis de bater: desde 2010, a Simplíssimo comercializou mais de 1 milhão de exemplares e publicou mais de 1.000 ebooks e livros impressos. Veja como funciona a publicação para seu livro, aqui.

 

SimplíssimoAutopublicação parece moda da Internet, mas no passado foi o caminho de grandes escritores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *