Barnes & Noble no Reino Unido em 2012?

da Redação Ebooks, Notícias Deixe um comentário

Theresa Horner, vice-presidente de conteúdo digital da cadeia americana de livrarias Barnes & noble declarou ao site The Bookseller que o nook – bem como seus serviços – devem aportar no Reino Unido muito em breve. Ela não informou em quais termos esse acontecimento ocorrer, mas disse que deve ocorrer pois já criaram uma plataforma de considerável sucesso e estabilidade nos Estados Unidos. Atualmente, a B&N é a segunda maior vendedora de livros digitais do país, ficando apenas atrás (muito atrás) da gigante Amazon.

A primeira coisa que observadores da indústria querem saber é se a livraria irá lançar sua própria loja Nook estrangeira, bem como as lojas Amazon Kindle no Reino Unido, Alemanha, Itália, França e Espanha, ou se a varejista irá optar por tornar seus dispositivos compatíveis para venda nas cadeias físicas no Reino Unido, como fez no Canadá com a BooksAMillion. Possuir o aparelho de leitura disponível para compra em lojas físicas pode ser uma vantagem para a B&N.

“Eu acho que ter uma cadeia de lojas de livros é um grande trunfo para a venda de produtos relacionados ao livro, e se você pensar criativamente sobre a venda de conteúdo, existe um poço sem fim de possibilidades para fazer isso.” afirmou Horner. Ela também enfatizou a importância de ter uma livraria física e integrar a experiência digital dentro dela, com os usuários do Nook tendo suporte ao cliente como a razão número dois por terem escolhido o dispositivo ao invés do Kindle da Amazon.

Há também rumores de que a Barnes & Noble poderia estar fechando uma parceria com a tradicional Waterstones, que procura já a algum tempo se posicionar no mercado editorial digital. “Há uma série de conversas com as editoras, um monte de parcerias daqui para frente. ‘O que você é capaz de fazer digitalmente?’. Isso não é uma conversa que teria acontecido há dois anos.” disse Horner.

Nate Hoffelder, do The Digital Reader, completa: “A Barnes & Noble não se opõe à compra de seu caminho para um negócio. Lembre-se, eles compraram a Fictionwise e a eReader já a algum tempo, e depois usou as empresas como uma plataforma para o lançamento do Nook. A B&N também possui o Tikatok, um serviço que incentiva as crianças a escrever suas próprias histórias. Então, essa idéia não está totalmente fora de questão. E daria à B&N uma sólida presença estabelecida no mercado de livros no Reino Unido. Não seria apenas um outsider, como a Amazon.

Porém, Hoffelder não acha que o boato se confirme: “Mas eu não vejo isso acontecendo. Francamente, a B&N não tem recursos para comprar a Waterstones – não se querem usar esses fundos para expandir seus negócios digitais. E eu acho que a B&N já sabe que o digital é o futuro, e não deve abrir mais lojas internacionalmente. (Na verdade, a Borders foi por esse caminho e praticamente todas as lojas Borders abriu em os EUA, Reino Unido, Austrália e, desde então falido e fechado.)”

Com informações do TeleRead e Good E-Reader.

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

Sobre o autor

da Redação

Para entrar em contato com a redação do Revolução eBook, escreva para sac@simplissimo.com.br

SimplíssimoBarnes & Noble no Reino Unido em 2012?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Currently you have JavaScript disabled. In order to post comments, please make sure JavaScript and Cookies are enabled, and reload the page. Click here for instructions on how to enable JavaScript in your browser.