A Regra é Clara! E-books Precisam Ter Seu Próprio ISBN

Eduardo Artigos 5 Comments

O lançamento do Google Editions, semana passada, trouxe algumas sinalizações interessantes para o mercado. Uma das menos comentadas, embora das mais relevantes, foi o acordo entre o Google e a Bowker, responsável pela designação do ISBN nos Estados Unidos. A Bowker irá fornecer ISBN’s para os livros vendidos através do Google, que não tenham recebido um ISBN do seu editor.

Há décadas o ISBN facilita a distribuição e o controle de catálogos, tornando possível distinguir as várias edições de uma mesma obra. O acordo do Google com a Bowker demonstra o quanto a empresa se preparou para a [leia mais]

SimplíssimoA Regra é Clara! E-books Precisam Ter Seu Próprio ISBN

A Regra é Clara! E-books Precisam Ter Seu Próprio ISBN – artigo

Colaboração do leitor Artigos 4 Comments

O lançamento do Google Editions, semana passada, trouxe algumas sinalizações interessantes para o mercado. Uma das menos comentadas, embora das mais relevantes, foi o acordo entre o Google e a Bowker, responsável pela designação do ISBN nos Estados Unidos. A Bowker irá fornecer ISBN’s para os livros vendidos através do Google, que não tenham recebido um ISBN do seu editor.

Há décadas o ISBN facilita a distribuição e o controle de catálogos, tornando possível distinguir as várias edições de uma mesma obra. O acordo do Google com a Bowker demonstra o quanto a empresa se preparou para a [leia mais]

SimplíssimoA Regra é Clara! E-books Precisam Ter Seu Próprio ISBN – artigo

Barrando a Pirataria de E-books com o Ex-Libris Eletrônico

Eduardo Artigos 21 Comments

Publicar e-books sem proteção contra pirataria é algo inconcebível para os editores brasileiros. No mundo pós-MP3 e no país do xerox de porta de faculdade, as preocupações dos editores merecem consideração.

A escolha mais comum para quem quer proteger seus e-books é apostar na proteção DRM (Digital Rights Management) fornecida pela Adobe, através do Adobe Content Server 4 (ACS4). O DRM funciona restringindo os aparelhos, os programas e a quantidade de acessos que os leitores podem ter aos seus e-books.

Embora realmente impeça a cópia indiscriminada dos livros, a rede está cheia de sites que ensinam como retirar a [leia mais]

SimplíssimoBarrando a Pirataria de E-books com o Ex-Libris Eletrônico

Barrando a Pirataria de E-books com o Ex-Libris Eletrônico – artigo

Colaboração do leitor Artigos 21 Comments

Publicar e-books sem proteção contra pirataria é algo inconcebível para os editores brasileiros. No mundo pós-MP3 e no país do xerox de porta de faculdade, as preocupações dos editores merecem consideração.

A escolha mais comum para quem quer proteger seus e-books é apostar na proteção DRM (Digital Rights Management) fornecida pela Adobe, através do Adobe Content Server 4 (ACS4). O DRM funciona restringindo os aparelhos, os programas e a quantidade de acessos que os leitores podem ter aos seus e-books.

Embora realmente impeça a cópia indiscriminada dos livros, a rede está cheia de sites que ensinam como retirar a [leia mais]

SimplíssimoBarrando a Pirataria de E-books com o Ex-Libris Eletrônico – artigo

O Gargalo da Produção de E-books no Brasil

Eduardo Artigos 2 Comments

Sábado, o caderno Ilustrada publicou uma ótima matéria, Formato e direitos travam e-book no Brasil. O repórter Fábio Victor identificou objetivamente os dois principais problemas dos editores e livreiros interessados em e-books: as deficiências na produção dos e-books no padrão internacional ePub e o baixo volume de contratos cedendo direitos para publicação eletrônica.

Vou me concentrar aqui na questão do formato, já que esse é o gargalo cuja solução depende, quase que exclusivamente, dos editores. A reportagem começa indo direto ao ponto:

Se livrarias virtuais brasileiras já têm milhares de livros eletrônicos à venda, por que tão poucos títulos [leia mais]

SimplíssimoO Gargalo da Produção de E-books no Brasil

O Gargalo da Produção de E-books no Brasil – artigo

Colaboração do leitor Artigos 2 Comments

Sábado, o caderno Ilustrada publicou uma ótima matéria, Formato e direitos travam e-book no Brasil. O repórter Fábio Victor identificou objetivamente os dois principais problemas dos editores e livreiros interessados em e-books: as deficiências na produção dos e-books no padrão internacional ePub e o baixo volume de contratos cedendo direitos para publicação eletrônica.

Vou me concentrar aqui na questão do formato, já que esse é o gargalo cuja solução depende, quase que exclusivamente, dos editores. A reportagem começa indo direto ao ponto:

Se livrarias virtuais brasileiras já têm milhares de livros eletrônicos à venda, por que tão poucos títulos [leia mais]

SimplíssimoO Gargalo da Produção de E-books no Brasil – artigo

Há Espaço Para o Design no ePub?

Eduardo Artigos 5 Comments

Iniciamos aqui uma serie de artigos sobre o ePub enfrentando o argumento de modo mais técnico, mas com linguagem simples. A intenção não é ser exaustivo, mas introduzir melhor este formato de e-book do qual tanto se fala.

Existem muitas opiniões, do tipo é bom, é ruim, é feio, é o padrão… e poucas explicações sobre o que realmente é o ePub.

Afinal como é feito um e-book em ePub? O significa que é um formato aberto? Realmente tem potencialidade para ser um padrão? E sobretudo, é possível fazer um e-book bonito?

Estas e outras perguntas [leia mais]

SimplíssimoHá Espaço Para o Design no ePub?

Cartinha Antecipada ao Papai Noel, com Nossos Desejos Para os E-books

Eduardo Artigos 5 Comments

Estou escrevendo esta cartinha bem antes do tempo, porque o que eu lhe peço, os meus desejos sobre como gostaria que fosse o mercado do e-book no Brasil, não são fáceis de realizar, e assim achei bom dar tempo para que o senhor possa trabalhar neles. Para tornar a tarefa um pouco mais fácil não quero nada para este Natal de 2010, pra mim é suficiente que algo aconteça no ano seguinte, no Natal de 2011.

SimplíssimoCartinha Antecipada ao Papai Noel, com Nossos Desejos Para os E-books

Cartinha Antecipada ao Papai Noel, com Nossos Desejos Para os E-books – artigo

Colaboração do leitor Artigos 5 Comments

Estou escrevendo esta cartinha bem antes do tempo, porque o que eu lhe peço, os meus desejos sobre como gostaria que fosse o mercado do e-book no Brasil, não são fáceis de realizar, e assim achei bom dar tempo para que o senhor possa trabalhar neles. Para tornar a tarefa um pouco mais fácil não quero nada para este Natal de 2010, pra mim é suficiente que algo aconteça no ano seguinte, no Natal de 2011.

SimplíssimoCartinha Antecipada ao Papai Noel, com Nossos Desejos Para os E-books – artigo

Os Livros Impressos São Eternos

Eduardo Artigos 3 Comments

Traduzimos e adaptamos aqui um artigo do blog de J.A. Konrath, autor independente conhecido por experimentar muito com a venda de e-books. Além de divertido, o texto é provocador e certamente vai provocar reações, contrárias e a favor. O que nos interessa é refletir serenamente sobre o futuro digital, que agora também bate à porta dos livros.

O artigo original pode ser lido aqui.

A impressão é eterna

Moderador – Bem-vindo Anônimos obsoletos! Eu chamei todos vocês aqui para dar o boas vindas ao nosso mais recente membro, a Indústria de impressão.
Indústria de impressão[leia mais]

SimplíssimoOs Livros Impressos São Eternos

Os Livros Impressos São Eternos – artigo

Colaboração do leitor Artigos 3 Comments

Traduzimos e adaptamos aqui um artigo do blog de J.A. Konrath, autor independente conhecido por experimentar muito com a venda de e-books. Além de divertido, o texto é provocador e certamente vai provocar reações, contrárias e a favor. O que nos interessa é refletir serenamente sobre o futuro digital, que agora também bate à porta dos livros.

O artigo original pode ser lido aqui.

A impressão é eterna

Moderador – Bem-vindo Anônimos obsoletos! Eu chamei todos vocês aqui para dar o boas vindas ao nosso mais recente membro, a Indústria de impressão.
Indústria de impressão[leia mais]

SimplíssimoOs Livros Impressos São Eternos – artigo

E-books: se a sua mãe consegue ler, você está no caminho certo – artigo

Colaboração do leitor Artigos Deixe um comentário

Um livro de papel é simples. Você pega ele com uma mão, abre com a outra e segundos depois, você está lendo.

E-books precisam ser, no mínimo, tão simples e fáceis de usar quanto livros de papel. Encontrou, baixou, leu. Ou como diria o Capitão Nascimento, em Tropa de Elite:

– Olhou, fatiou… passou!

O público que é fã de tecnologia, geralmente jovem, nativo digital, sabe se virar por conta própria. Formatos, softwares, aparelhos, nada disso atrapalha essa turma. O grande salto é a sua mãe ser capaz de ler um e-book.

Pensar na mãe, aqui, é algo puramente conceitual [leia mais]

SimplíssimoE-books: se a sua mãe consegue ler, você está no caminho certo – artigo

E-books: se a sua mãe consegue ler, você está no caminho certo

Eduardo Artigos Deixe um comentário

Um livro de papel é simples. Você pega ele com uma mão, abre com a outra e segundos depois, você está lendo.

E-books precisam ser, no mínimo, tão simples e fáceis de usar quanto livros de papel. Encontrou, baixou, leu. Ou como diria o Capitão Nascimento, em Tropa de Elite:

– Olhou, fatiou… passou!

O público que é fã de tecnologia, geralmente jovem, nativo digital, sabe se virar por conta própria. Formatos, softwares, aparelhos, nada disso atrapalha essa turma. O grande salto é a sua mãe ser capaz de ler um e-book.

Pensar na mãe, aqui, é algo puramente conceitual [leia mais]

SimplíssimoE-books: se a sua mãe consegue ler, você está no caminho certo

E-books que Respeitem o Leitor

da Redação Artigos Deixe um comentário

Esse artigo foi publicado na Revista do IDEC, do mês de abril. Reproduzimos aqui na íntegra.

Eduardo Melo*

A leitura eletrônica é tentadora. Os e-books tendem a custar menos que os livros impressos, é possível carregar centenas deles em um aparelho que pesa menos de 300 gramas, entre outras vantagens. Só que existem alguns poréns, que poucos vendedores e editoras discutem em público.

Quando você adquire um livro impresso, ele é uma propriedade sua e pode ser emprestado, revendido, copiado para uso pessoal, sem que você precise pedir permissão a ninguém. Com os e-books, a coisa não é tão [leia mais]

SimplíssimoE-books que Respeitem o Leitor

E-books que Respeitem o Leitor – artigo

Colaboração do leitor Artigos Deixe um comentário

Esse artigo foi publicado na Revista do IDEC, do mês de abril. Reproduzimos aqui na íntegra.

Eduardo Melo*

A leitura eletrônica é tentadora. Os e-books tendem a custar menos que os livros impressos, é possível carregar centenas deles em um aparelho que pesa menos de 300 gramas, entre outras vantagens. Só que existem alguns poréns, que poucos vendedores e editoras discutem em público.

Quando você adquire um livro impresso, ele é uma propriedade sua e pode ser emprestado, revendido, copiado para uso pessoal, sem que você precise pedir permissão a ninguém. Com os e-books, a coisa não é tão [leia mais]

SimplíssimoE-books que Respeitem o Leitor – artigo

O Formato ePub: Por Onde Começar?

Eduardo Artigos 24 Comments

O ePub é o formato padrão internacional para e-books, criado e organizado por um consórcio de empresas (IDPF – International Digital Publishing Forum). O IDPF foi originalmente encabeçado por empresas como Sony, Adobe, Microsoft, entre várias outras, até ser absorvido pela W3C, o consórcio internacional que gerencia os formatos e padrões da Internet.

Desde 2010, quando as editoras e livrarias brasileira acordaram para a existência do formato ePub (foi criado em 2007), foi dado um enorme salto no Brasil: o mercado editorial saiu do desconhecimento generalizado, para a adoção maciça. Atualmente é [leia mais]

SimplíssimoO Formato ePub: Por Onde Começar?

O preço dos e-books e os editores: entre a cruz e a espada – artigo

Colaboração do leitor Artigos, Notícias 5 Comments

Com o término do 1º Congresso do Livro Digital, podemos tirar indicativos dos rumos que editores e vendedores adotarão, daqui para frente, em relação aos e-books. Vou comentar aqui, em três etapas, algumas das perguntas e respostas ouvidas durante o Congresso, expondo ainda a visão da Simplíssimo sobre esses assuntos.

Muito mais que as falas dos palestrantes, foram as perguntas dos participantes que forneceram as melhores pistas do que vem por aí. Dúvidas sobre a precificação dos livros, a conversão para o formato ePub, os investimentos que precisam ser feitos em conhecimento, marketing e mão de obra, o temor com [leia mais]

SimplíssimoO preço dos e-books e os editores: entre a cruz e a espada – artigo

O preço dos e-books e os editores: entre a cruz e a espada

Eduardo Artigos, Notícias 5 Comments

Com o término do 1º Congresso do Livro Digital, podemos tirar indicativos dos rumos que editores e vendedores adotarão, daqui para frente, em relação aos e-books. Vou comentar aqui, em três etapas, algumas das perguntas e respostas ouvidas durante o Congresso, expondo ainda a visão da Simplíssimo sobre esses assuntos.

Muito mais que as falas dos palestrantes, foram as perguntas dos participantes que forneceram as melhores pistas do que vem por aí. Dúvidas sobre a precificação dos livros, a conversão para o formato ePub, os investimentos que precisam ser feitos em conhecimento, marketing e mão de obra, o temor com [leia mais]

SimplíssimoO preço dos e-books e os editores: entre a cruz e a espada

Operação Stealth para Todos – artigo

Colaboração do leitor Artigos, Ebooks 5 Comments

O que realmente significa, para uma editora, produzir e-books? Como criar um livro eletrônico em ePub? E uma vez criado, como pode ser vendido? Com que preço? Quais as precauções que posso tomar para protegê-lo? Afinal de contas, é um bom investimento?

Para responder a essas e muitas outras perguntas, a Simplíssimo, em colaboração com a Simplicissimus Book Farm, preparou este documento, para ajudar você a compreender os principais fatores de um mercado nascente e muito promissor.

SimplíssimoOperação Stealth para Todos – artigo

Operação Stealth para Todos

da Redação Artigos, Ebooks 5 Comments

O que realmente significa, para uma editora, produzir e-books? Como criar um livro eletrônico em ePub? E uma vez criado, como pode ser vendido? Com que preço? Quais as precauções que posso tomar para protegê-lo? Afinal de contas, é um bom investimento?

Para responder a essas e muitas outras perguntas, a Simplíssimo, em colaboração com a Simplicissimus Book Farm, preparou este documento, para ajudar você a compreender os principais fatores de um mercado nascente e muito promissor.

SimplíssimoOperação Stealth para Todos