Kindle irá suportar HTML 5 – Kindle Format 8 vai substituir o velho Mobi – artigo

Colaboração do leitor Ebooks, epub, Notícias, Tecnologia Deixe um comentário

Revolucaoebook.com.br

Como disse o Paul Biba do TeleRead, é notícia importante.

A Amazon anunciou ontem que o formato Mobi (chamado pela Amazon de “Mobi 7″) será substituído na próxima atualização do Kindle pelo “Kindle Format 8“.

A interpretação é bem fácil. Com a chegada do Kindle Fire, o tablet da Amazon, ia ser muito difícil limitar os livros à diagramação estóica que vigora até hoje nos ereaders e-ink do Kindle, com pouco ou nenhum suporte para coisas básicas, como estilos em CSS, fontes, etc.

Entre os destaques, o release anuncia suporte a CSS3, layout fixo (imitando a Apple), fontes embutidas, drop caps, elementos flutuantes, texto em imagens de fundo, marcadores (imagine, não tinha sequer marcadores no Mobi!). A Amazon se regozija ao adicionar “150 novas capacidades de formatação” – pudera, a defasagem do formato Mobi é tão grande, que até a versão mais velha do ePub daria um banho no Mobi.

 Com informações do Teleread.

Kindle irá suportar HTML 5 – Kindle Format 8 vai substituir o velho Mobi

Livros lado a lado

O Passado, o Presente e o Futuro do Livro

da RedaçãoAtualizado em: Artigos, Ebooks, livro eletrônico, Tecnologia 2 Comments

por Chico Homem de Mello
Artigo Publicado em “Os Desafios do Designer”
Editora Rosari

O destino do livro impresso está na ordem do dia. Todas as questões em pauta – se ele vai ou não vai desaparecer, qual a natureza das mudanças em curso, qual a futura aparência dos e-books – passam pelo território do design. Temos o privilégio (e também a angústia) de sermos a geração responsável pela passagem de um sistema a outro, e a magnitude dos desafios colocados é de assustar qualquer um.

O que se fala dos e-books

Há muitas vozes criticando [leia mais]

O Passado, o Presente e o Futuro do Livro – artigo

Colaboração do leitor Artigos, Ebooks, livro eletrônico, Tecnologia Deixe um comentário

Revolucaoebook.com.br

por Chico Homem de Mello Artigo Publicado em “Os Desafios do Designer” Editora Rosari

O destino do livro impresso está na ordem do dia. Todas as questões em pauta – se ele vai ou não vai desaparecer, qual a natureza das mudanças em curso, qual a futura aparência dos e-books – passam pelo território do design. Temos o privilégio (e também a angústia) de sermos a geração responsável pela passagem de um sistema a outro, e a magnitude dos desafios colocados é de assustar qualquer um.

O que se fala dos e-books

Há muitas vozes criticando os e-books. Um dos pontos negativos apontados é o fato de neles não haver o calor presente no contato com um livro impresso. Sem querer macular a aura de um belo volume encadernado, é preciso reconhecer que usar esse argumento para desqualificar o e-book é confundir as coisas.

Comparemos com o mobiliário. A madeira é um material com um calor análogo ao do livro – afinal, madeira e papel pertencem à mesma família. A atmosfera de uma mesa de madeira deriva em parte do próprio material do qual ela é feita. No entanto, isso não nos leva à desqualificação das mesas feitas em material sintético. Móveis de madeira vão continuar existindo, com suas características peculiares, podendo inclusive representar o mais sofisticado design contemporâneo; no entanto, móveis de material sintético vieram para ficar. Cada um fala a uma determinada sensibilidade e é usado para produzir um determinado efeito.

Criticar os e-books por serem frios é cair no engano de declarar absoluta uma certa sensibilidade historicamente construída. Fala-se que e-books são trambolhos, pois não podemos carregá-los debaixo do braço, levá-los no ônibus ou colocá-los no colo para ler na cama antes de dormir. Verdade provisória. Só para se ter uma ideia do futuro próximo, » Continue lendo.

O Passado, o Presente e o Futuro do Livro

Adobe InDesign

Update Para InDesign Conserta Problemas na Exportação para ePUB

Eduardo MeloAtualizado em: Ebooks, epub, Tecnologia Deixe um comentário

Do blog de Cari Jansen, InDesign CS5.5 7.5.2 Update – EPUB fixes:

Uma lista de problemas  foi resolvida ontem com o update para Adobe InDesign CS5.5 (7.5.2 ). O release cobre alguns problemas na exportação para EPUB issues.Entre eles:

DOCTYPE do EPUB, onde o InDesign iria inserir um espaço extra, o que provocava um erro no iBooks e parava a renderização do EPUB. Outro problema de renderização relacionado ao iBooks, causado pelo aparecimento de ;­ (caractere de hifen) em um texto. Um problema causado pelo documento do InDesign contendo fontes CID, que resultavam no InDesign sair abruptamente da exportação [leia mais]

Update Para InDesign Conserta Problemas na Exportação para ePUB – artigo

Colaboração do leitor Ebooks, epub, Tecnologia Deixe um comentário

Revolucaoebook.com.br

Do blog de Cari Jansen, InDesign CS5.5 7.5.2 Update – EPUB fixes:

Uma lista de problemas  foi resolvida ontem com o update para Adobe InDesign CS5.5 (7.5.2 ). O release cobre alguns problemas na exportação para EPUB issues.Entre eles:

DOCTYPE do EPUB, onde o InDesign iria inserir um espaço extra, o que provocava um erro no iBooks e parava a renderização do EPUB. Outro problema de renderização relacionado ao iBooks, causado pelo aparecimento de ;­ (caractere de hifen) em um texto. Um problema causado pelo documento do InDesign contendo fontes CID, que resultavam no InDesign sair abruptamente da exportação para EPUB. Outras fontes e download do update: InDesign CS 7.5.2 Release Notes Macintosh Update | Windows Update

Update Para InDesign Conserta Problemas na Exportação para ePUB

Esqueça Receitas Diretas Sobre a Venda de eBooks… 1/10 – artigo

Colaboração do leitor Artigos, Ebooks, epub, ereader, livro eletrônico, Tecnologia Deixe um comentário

Revolucaoebook.com.br

Bom… Conseguimos sua atenção :) A idéia era essa.

O tema que vamos tratar nessa postagem é tão, tão, mas tão relevante que precisamos pintar o título deste artigo com “cores muito fortes” para atrair sua atenção, nobre entusiasta das publicações digitais. Mas creia, temos bons motivos pra isso.

Aliás, não será em um único artigo que conseguiremos expor todo o raciocínio. Serão necessários pelo menos mais nove artigos para conseguirmos expor com algum aprofundamento e respaldo os “porquês” de estarmos abordando o tema com ares tão apocalípticos. Portanto, com esse primeiro “post”, temos a intenção salutar de apenas fazer uma introdução ao tema. Manias de editor: tudo tem que ter índice :)

Como muitos já perceberam, sempre que possível preferimos não usar a palavra “eBook” e sim o axioma “editorial digital” assim como outros apócrifos correlatos.

Há bons motivos para isso. Se analisarmos apenas a quantidade de “posts” polêmicos que tratam sobre o que é (e o que não é) o “livro digital” aqui no Revolução E-Book, já encontraremos motivos suficientes para questionarmos o termo. Será literatura sem papel? Será software multi-plataforma? Será o Super-homem? Nãoooo… É o eBook :)

Fanfarronices a parte, por mais instigante que seja o tema, não é isto que vamos comentar hoje. É algo infinitamente mais sério: Como monetizar uma operação (se é possível) com a venda de eBooks.

Notem que falamos “monetizar” e não “vender”. Vender nos parece ser mais fácil: basta baixar o preço abaixo da percepção de valor do mercado onde está inserido o produto, que se “vende” mais. Agora, monetizar, ganhar efetivamente dinheiro, já é outro papo.

E olha nós pintando o quadro novamente com “cores fortes”:

CRIAR EXPECTATIVAS DE VOLUMES RAZOÁVEIS NAS RECEITAS, A MÉDIO » Continue lendo.

Esqueça Receitas Diretas Sobre a Venda de eBooks… 1/10

Livros na nuvem

Esqueça Receitas Diretas Sobre a Venda de eBooks… 1/10

Ari Pereira Artigos, Ebooks, epub, ereader, livro eletrônico, Tecnologia 1 Comment

Bom… Conseguimos sua atenção 🙂 A idéia era essa.

O tema que vamos tratar nessa postagem é tão, tão, mas tão relevante que precisamos pintar o título deste artigo com “cores muito fortes” para atrair sua atenção, nobre entusiasta das publicações digitais. Mas creia, temos bons motivos pra isso.

Aliás, não será em um único artigo que conseguiremos expor todo o raciocínio. Serão necessários pelo menos mais nove artigos para conseguirmos expor com algum aprofundamento e respaldo os “porquês” de estarmos abordando o tema com ares tão apocalípticos. Portanto, com esse primeiro “post”, temos a intenção salutar de apenas fazer [leia mais]

Smartphone livro digital

eBooks: Se Sua Mãe Consegue Ler, Você Está no Caminho Certo

Eduardo Melo Artigos, Ebooks, epub, ereader, ereaders, livro eletrônico Deixe um comentário

Um livro de papel é simples. Você pega ele com uma mão, abre com a outra e segundos depois, você está lendo.

eBooks precisam ser, no mínimo, tão simples e fáceis de usar quanto livros de papel. Encontrou, baixou, leu. Ou como diria o Capitão Nascimento, em Tropa de Elite:

– Olhou, fatiou… passou!

O público que é fã de tecnologia, geralmente jovem, nativo digital, sabe se virar por conta própria. Formatos, softwares, aparelhos, nada disso atrapalha essa turma. O grande salto é a sua mãe ser capaz de ler um eBook.

Pensar na mãe, aqui, é algo puramente conceitual [leia mais]

eBooks: Se Sua Mãe Consegue Ler, Você Está no Caminho Certo – artigo

Colaboração do leitor Artigos, Ebooks, epub, ereader, ereaders, livro eletrônico Deixe um comentário

Revolucaoebook.com.br

Um livro de papel é simples. Você pega ele com uma mão, abre com a outra e segundos depois, você está lendo.

eBooks precisam ser, no mínimo, tão simples e fáceis de usar quanto livros de papel. Encontrou, baixou, leu. Ou como diria o Capitão Nascimento, em Tropa de Elite:

– Olhou, fatiou… passou!

O público que é fã de tecnologia, geralmente jovem, nativo digital, sabe se virar por conta própria. Formatos, softwares, aparelhos, nada disso atrapalha essa turma. O grande salto é a sua mãe ser capaz de ler um eBook.

Pensar na mãe, aqui, é algo puramente conceitual – a mãe representa a pessoa mais velha, pouco familiarizada com tecnologia, mas usuária cada vez mais assídua da Internet e, claro, ávida por leituras e livros. Essa supermãe está disposta a experimentar um jeito diferente de ler, se isso significar facilidade e conveniência para ela.

Facilidade significa reduzir ao máximo o número de etapas entre a mãe e o seu eBook. Se o eBook precisar do programa XYB, ou só funcionar com o código x-10.3.2b, ou pior ainda, pedir mais um daqueles cadastros chatos, a desistência está garantida. Ela terá a impressão de que eBooks só servem para gente jovem, que vive na Internet o tempo inteiro e nasceu lendo a sopa de letrinhas.

Transformar o eBook em uma experiência onde as questões “técnicas” sejam invisíveis – ou quase. Esse é o caminho para sua mãe ler um eBook, sem ter medo de dar de cara com um bicho de sete cabeças. Parece impossível? Nada disso.

Estimule seu leitor

Se o livro é aquilo que todos querem, ofereça uma boa amostra grátis. Vá além do primeiro capítulo, isso todos já fazem. Ofereça um pouco mais. Ofereça a possibilidade dessa leitora especial realmente submergir na leitura, transforme a compra do » Continue lendo.

eBooks: Se Sua Mãe Consegue Ler, Você Está no Caminho Certo

Direitos autorais

As Burocracias do DRM e o Amigável Social DRM

LeitorAtualizado em: Artigos, Ebooks, ereaders, livro eletrônico, Tecnologia 11 Comments

Os eBooks vieram para facilitar a leitura em geral. Fáceis de “transportar” e distribuir, os livros digitais vêm cativando cada vez mais novos leitores. Mas o que dizer quando aparecem pedras no caminho? Quando o que era para facilitar termina por criar novos e desnecessários obstáculos?

No Brasil, os formatos de eBook predominantes são o ePub e o PDF, o que é um ponto positivo, visto que estes formatos são aceitos pela maioria dos dispositivos pertencentes às famílias dos smartphones, tablets e eReaders. Em outras palavras, um livro digital obtido em um destes formatos pode ser aberto em qualquer um [leia mais]

As Burocracias do DRM e o Amigável Social DRM – artigo

Colaboração do leitor Artigos, Ebooks, ereaders, livro eletrônico, Tecnologia Deixe um comentário

Revolucaoebook.com.br

Os eBooks vieram para facilitar a leitura em geral. Fáceis de “transportar” e distribuir, os livros digitais vêm cativando cada vez mais novos leitores. Mas o que dizer quando aparecem pedras no caminho? Quando o que era para facilitar termina por criar novos e desnecessários obstáculos?

No Brasil, os formatos de eBook predominantes são o ePub e o PDF, o que é um ponto positivo, visto que estes formatos são aceitos pela maioria dos dispositivos pertencentes às famílias dos smartphones, tablets e eReaders. Em outras palavras, um livro digital obtido em um destes formatos pode ser aberto em qualquer um destes dispositivos sem problemas, certo? Sim e não!

Apesar da afirmação acima estar perfeitamente correta, a grande maioria das livrarias brasileiras distribuem seus eBooks com o Adobe DRM, o que podemos considerar a pedra no sapato. Com o propósito de combater a pirataria de livros, o DRM combate muito mais a boa experiência do leitor que qualquer outra coisa. Mas o DRM não é eficaz contra a pirataria? Sim e não!

Se você quer combater aquele leitor leigo na área de informática de dar uma cópia do livro que ele gostou para um amigo, a DRM é eficaz. Agora se você quer de fato combater a pirataria (os grandes) a resposta é: nem de longe! Qualquer criança de 12 anos (ou menos) sabe pesquisar no Google e pronto! Lá se vai toda tecnologia anti-pirataria…

Mas se você até agora não percebeu os efeitos colaterais do DRM, leia algumas das limitações impostas por esta tecnologia aos leitores de ebooks com DRM:

Posso transferir eBooks que já comprei ou baixei para outro computador? Sim, contanto que você tenha baixado o eBook em um computador que tenha sido ativado com seu Adobe ID. A utilização do Adobe ID é obrigatória? O programa Adobe Digital » Continue lendo.

As Burocracias do DRM e o Amigável Social DRM

Os 40 Anos do Livro Digital – artigo

Colaboração do leitor Amazon, Artigos, Ebooks, editora, epub, ereader, ereaders, livro eletrônico, Tecnologia Deixe um comentário

Revolucaoebook.com.br

Se você acha que livro digital é novidade, está enganado, pois ele já chegou na fase adulta há muito tempo, e é um quarentão revigorado. Há anos venho defendendo e difundindo as potencialidades do livro digital, que pode democratizar o acesso ao livro e a leitura, principalmente por causa de sua portabilidade. Bom, essa história está longe de terminar, mas tem um começo preciso. Em 1971, Michael Hart criou o Projeto Gutenberg, a primeira biblioteca digital do mundo, desenvolvida para viabilizar uma coleção de livros eletrônicos gratuitos a partir de volumes físicos e com direitos autorais livres. O primeiro livro desta biblioteca foi a declaração de independência dos Estados Unidos (tornando-se o primeiro livro digital da história). Este projeto tem agora 36 mil títulos.

Outros dois grandes acontecimentos da história do livro digital aconteceram em 1991 e 1993, primeiro com a Companhia Voyager e seu projeto “Livro Estendido”, como fotos e biografia dos autores em CD-ROOMS, e com a Digital Book Inc, que produziu um disquete contendo 50 livros no formato DBF (Digital Book Format). Mas jogada de mestre teve Jeff Bezos, que resolveu criar a primeira grande livraria online, em 1995. No começo, ela vendia livros por email, e depois pelo site, e sua inovação se restringia apenas no modo de comprar e distribuir livros. Mas Bezos não se contentou com isso, e sua Amazon é hoje um conglomerado global. A partir de 1998, várias empresas tentaram emplacar leitores de livros digitais, como o Ebook Rocket, e SoftBook, e apareceram os primeiros fornecedores de eBooks em Inglês, como eReader.com e eReads.com. A Microsoft também tentou seu lugar ao sol, com o Microsoft Reader, mas não decolou. Quem alçou voo mesmo foi Stephen King, que teve o primeiro best-seller do mercado digital, “Montado na Bala”, com 400 mil downloads no » Continue lendo.

Os 40 Anos do Livro Digital

Carlos Schroeder

Os 40 Anos do Livro Digital

Leitor Amazon, Artigos, Ebooks, editora, epub, ereader, ereaders, livro eletrônico, Tecnologia Deixe um comentário

Se você acha que livro digital é novidade, está enganado, pois ele já chegou na fase adulta há muito tempo, e é um quarentão revigorado. Há anos venho defendendo e difundindo as potencialidades do livro digital, que pode democratizar o acesso ao livro e a leitura, principalmente por causa de sua portabilidade. Bom, essa história está longe de terminar, mas tem um começo preciso. Em 1971, Michael Hart criou o Projeto Gutenberg, a primeira biblioteca digital do mundo, desenvolvida para viabilizar uma coleção de livros eletrônicos gratuitos a partir de volumes físicos e com direitos autorais livres. O primeiro livro [leia mais]

eInk

As Vantagens dos eBooks (Principalmente para Designers)

da Redação Autores, Ebooks, ereader, ereaders, livro eletrônico Deixe um comentário

Costumo criticar a postura apocalíptica dos que pregam o final iminente do livro. Porém, temos que admitir que algum sucesso os livros eletrônicos estão fazendo, pois não seriam tão comentados se assim não fosse.

Por isso, vou listar e comentar aqui algumas das vantagens dos ebooks e eReaders como Sony Reader, Kindle, iPad, nook, Cool ER e outros, tanto para leitores como para os envolvidos na produção e venda dos livros, como nós designers.

• Muitos em um só: São muitos, muitos livros em um aparelho pequeno como um gibi, pesando pouco mais de 200 gramas, dependendo do modelo. Com [leia mais]

Como Avaliar a Qualidade do ePub: A usabilidade – artigo

Colaboração do leitor Artigos, Ebooks, epub, livro eletrônico 1 Comment

Revolucaoebook.com.br

Como já escrevi em outros posts, usabilidade é a aquela característica que permite consultar meu eBook com facilidade. Falo de usabilidade associando esta ao eBook e em modo particular ao ePub, mas ela está presente em todos os “devices” que usamos, desde a colher, que tem seu formato ergonômico com funcionalidades especificas, até os softwares e aparelhos de vários gêneros que possuímos (computador, tablet, celular, iPod, etc.) Não é difícil reconhecer um produto que possua boa usabilidade, pois ela está associada à simplicidade de uso.

Já vimos como um bom arquivo ePub deve possuir algumas características técnicas precisas, deve estar tudo funcionando perfeitamente segundo as normas. No que diz respeito à usabilidade não existem normas específicas e, por isso, acho interessante estabelecer alguns critérios gerais que possam ajudar a julgar a qualidade de um arquivo ePub.

Sumário, pra quê te quero?

O sumário é uma característica peculiar do livro  — e revistas em geral. A maior ou menor utilidade dele está ligada ao tipo de conteúdo. Em um romance é quase inútil, em livros de consultas torna-se fundamental. O grau de usabilidade de um livro depende muito de um sumário bem feito. Isso também vale para os livros impressos, mas no digital ele é fundamental. Como faço para chegar a determinada parte do livro? Como entendo a estrutura do livro? É o sumario quem dá ao leitor a orientação e a noção de como é composto o livro.

Sumário externo

A maior parte dos softwares leitores apresentam um sumário que costumo chamar de “externo”. Ele não está no conteúdo do livro, mas “em anexo”, apresentado esteticamente de maneira diferente dependendo do software ou aparelho utilizado.

A presença deste sumário no meu ePub é item obrigatório! Comprei outro dia um livro italiano que simplesmente não possuía este sumário. A navegação » Continue lendo.

Como Avaliar a Qualidade do ePub: A usabilidade

Usabilidade

Como Avaliar a Qualidade do ePub: A usabilidade

Fernando Artigos, Ebooks, epub, livro eletrônico 1 Comment

Como já escrevi em outros posts, usabilidade é a aquela característica que permite consultar meu eBook com facilidade. Falo de usabilidade associando esta ao eBook e em modo particular ao ePub, mas ela está presente em todos os “devices” que usamos, desde a colher, que tem seu formato ergonômico com funcionalidades especificas, até os softwares e aparelhos de vários gêneros que possuímos (computador, tablet, celular, iPod, etc.) Não é difícil reconhecer um produto que possua boa usabilidade, pois ela está associada à simplicidade de uso.

Já vimos como um bom arquivo ePub deve possuir algumas características técnicas precisas, deve [leia mais]

Corrente

eBooks que Respeitem o Leitor

Eduardo Melo Artigos, Ebooks, editora, epub, ereaders, livro eletrônico Deixe um comentário

A leitura eletrônica é tentadora. Os eBooks tendem a custar menos que os livros impressos, é possível carregar centenas deles em um aparelho que pesa menos de 300 gramas, entre outras vantagens. Só que existem alguns poréns, que poucos vendedores e editoras discutem em público.

Quando você adquire um livro impresso, ele é uma propriedade sua e pode ser emprestado, revendido, copiado para uso pessoal, sem que você precise pedir permissão a ninguém. Com os eBooks, a coisa não é tão simples. Temendo a pirataria, editores e vendedores empregam o chamado DRM (Digital Rights Management), uma tecnologia cara que “embala” [leia mais]

eBooks que Respeitem o Leitor – artigo

Colaboração do leitor Artigos, Ebooks, editora, epub, ereaders, livro eletrônico Deixe um comentário

Revolucaoebook.com.br

A leitura eletrônica é tentadora. Os eBooks tendem a custar menos que os livros impressos, é possível carregar centenas deles em um aparelho que pesa menos de 300 gramas, entre outras vantagens. Só que existem alguns poréns, que poucos vendedores e editoras discutem em público.

Quando você adquire um livro impresso, ele é uma propriedade […]

eBooks que Respeitem o Leitor

A Força dos eBooks Está nos Serviços Disponibilizados – artigo

Colaboração do leitor Amazon, Artigos, Ebooks, ereader, livro eletrônico, Tecnologia Deixe um comentário

Revolucaoebook.com.br

…e Quanto a Estes o Brasil Ainda Deixa a Desejar. Hoje li um post em uma rede social que me fez refletir. No comentário, o usuário dizia que começou a ler ebooks somente após comprar um eReader Kindle. Já li muitos comentários semelhantes, e não por coincidência. A verdade é que a revolução dos eBooks […]

A Força dos eBooks Está nos Serviços Disponibilizados

Livros na nuvem

A Força dos eBooks Está nos Serviços Disponibilizados

Leitor Amazon, Artigos, Ebooks, ereader, livro eletrônico, Tecnologia Deixe um comentário

…e Quanto a Estes o Brasil Ainda Deixa a Desejar.

Hoje li um post em uma rede social que me fez refletir. No comentário, o usuário dizia que começou a ler ebooks somente após comprar um eReader Kindle. Já li muitos comentários semelhantes, e não por coincidência. A verdade é que a revolução dos eBooks está nos serviços disponibilizados para estes pelas grandes livrarias.

Enquanto muitos ficam discutindo o sexo dos anjos, tentando provar qual formato de eBook é o melhor, os revolucionários investem em serviços e dispositivos cada vez mais intuitivos. Uma prova viva de meu ponto de vista [leia mais]