Conheça a maior plataforma de selfpublishing do mundo: a Smashwords

Eber Freitas Autores, Ebooks Deixe um comentário

O que um autor rejeitado pelas editoras é capaz de fazer? No caso do norte-americano Mark Coker, a escolha foi lançar uma plataforma de autopublicação para autores e editores independentes, com boas práticas de precificação dos ebooks, remuneração vantajosa e acesso aos maiores varejistas da web. Assim foi fundada, em maio de 2008, a distribuidora Smashwords.

A ideia do negócio desde o começo foi dar mais espaço para autores anônimos publicarem livros que não teriam o espaço desejado no mercado editorial convencional. “O mérito comercial é uma maneira perigosa de julgar um livro. Você tem acesso mais fácil a escritores conhecidos como Kim Kardashian do que a autores não descobertos, que podem estar escrevendo futuros clássicos”, disse Coker, CEO da Smashwords, à Forbes.

Nos primeiros sete meses de operação, a Smashwords publicou 140 livros. Em 2009, a empresa mudou para o modelo de distribuição, e passou a oferecer aos varejistas 30% sobre o valor dos livros comercializados. Mas a grande virada veio após o lançamento do iPad, em 2010 e a estreia da iBookstore: a distribuidora, que já havia fechado um acordo com a Apple, entrou com 2,2 mil títulos em EPUB.

Atualmente a Smashwords é uma das maiores – se não a maior – fornecedora da iBookstore. Além da Apple, a distribuidora oferece livros de seus autores nas lojas da Barnes & Noble, Sony e Kobo – porém nada feito, até o momento, com a Amazon. O modelo utilizado prevê o pagamento de 60% dos lucros aos autores, enquanto a distribuidora fatura 10% das vendas nas e-bookstores parceiras e 15% em cima das compras feitas diretamente no seu website.

A companhia passou a se tornar lucrativa em setembro de 2010. Para este ano, o CEO da Smashwords projeta um aumento na receita de US$ 12 milhões, o dobro em relação ao ano passado. Coker explica que mantém as margens de lucro intencionalmente modestas para baixar os preços e pressionar os competidores, mas espera obter lucros em escala. “Custa essencialmente a mesma coisa vender 10 mil livros em um mês na nossa rede [de varejistas] ou 100 mil”, garante.

Números

A Smashwords ostenta a marca de 4,9 bilhões de “palavras” publicadas até o momento. Em termos mais práticos, são 127 mil títulos de 44 mil escritores. A média dos preços é de US$ 3, sendo que 15 mil livros são disponibilizados gratuitamente – o valor dos livros é estabelecido pelos próprios autores.

Os livros mais vendidos são romances e eróticos – não é surpreendente encontrar no catálogo algumas produções bem “caseiras” -, que respondem por 40% das vendas. Como o custo para os autores é baixo e eles respondem pelo próprio risco, existe uma grande variedade de estilos, o que não significa que um certo nível de qualidade é deixado de lado – 5 dos 14 funcionários trabalham para garantir a formatação correta dos livros e para analisar a originalidade do conteúdo.

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

Sobre o autor

Eber Freitas

SimplíssimoConheça a maior plataforma de selfpublishing do mundo: a Smashwords

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Currently you have JavaScript disabled. In order to post comments, please make sure JavaScript and Cookies are enabled, and reload the page. Click here for instructions on how to enable JavaScript in your browser.