Ranking de ebooks mais vendidos no Brasil – 20 a 26 de agosto de 2015 – artigo

Colaboração do leitor Notícias 1 Comment

Neste primeiro ranking realizado pela Simplíssimo, verificamos bestsellers digitais baratos, predominantemente de ficção, e estrangeiros. Foram analisados os ebooks mais vendidos nas lojas online da Amazon, Apple, Google, Kobo, Livraria Cultura e Livraria Saraiva. A metodologia utilizada é explicada ao final deste texto.

Ranking ebooks mais vendidos 20-26/08/2015 Faixas de preco

Considerando o menor preço de cada obra durante o período de apuração (20/08 a 26/08/2015), o preço médio dos ebooks mais vendidos foi de R$ 15,22. Segmentados por preço, 16 ebooks foram vendidos por até R$ 14,99, 10 na faixa entre 15 e R$ 24,99, e os 4 restantes de R$ 25 até R$ 35,46. Os ebooks mais caros foram vendidos a R$ 35,46, respectivamente A garota na teia de aranha (6ª posição, Companhia das Letras) e Surpresa Irresistível (7ª posição, Universo dos Livros). Na outra ponta, os mais baratos do ranking foram vendidos a R$ 1,99 – dentre eles, o primeiro colocado, O pequeno príncipe (Agir) e Guia Prático de Programação Neurolinguística (19ª posição, auto-publicado, Luiz Felipe Carvalho).

ranking ebooks mais vendidos 20-26-08-2015-genero

A preferência dos leitores recai sobre livros de ficção (18 em 30), que ocupam 8 das 10 primeiras posições do ranking. Apenas 2 títulos – A mágica da arrumação (4ª posição, Sextante) e O poder do hábito (10ª posição, Objetiva), não são ficção.

ranking ebooks mais vendidos 20-26-08-2015-origem dos titulos

Mais de dois terços (21) dos títulos são estrangeiros, que também ocupam 8 das 10 primeiras posições do ranking. As duas exceções são títulos vendidos exclusivamente na Amazon, Pecados Íntimos (5º lugar, auto-publicado, Ariela Pereira) e Um CEO pra chamar de meu (10ª posição, auto-publicado, Lucy Berhends).

ranking ebooks mais vendidos 20-26-08-2015-por editora

Analisando o ranking por editora, vemos que apenas três editoras publicam metade dos títulos. Incluindo todos os selos de cada editora, a lista é encabeçada pela Companhia das Letras (6), seguida por Intrínseca (5) e Sextante (4). É importante destacar a participação relevante dos autores auto-publicados no ranking – juntos, dividiriam o topo da lista, com 6 títulos. Destes títulos auto-publicados, apenas 1 não é vendido exclusivamente pela Amazon, Brincando de Amar (24ª posição, auto-publicado, Crista McHugh)

[gdoc key=”1hLW48-CgSck3DPT8IoIQtqIFBkDoFa-vEdwmsJTOF7Y” gid=”2089507507″ class=”no-datatables” header_rows=”1″ ]

Metodologia

Desde o início das atividades da Simplíssimo, em 2010, buscamos trazer a nossos clientes e ao público em geral informações que ajudem a desenvolver e fomentar o livro digital.

Nosso mercado é muito carente de dados atualizados, especialmente números, sobre vendas de ebooks. Ao contrário do que ocorre com livros impressos, nenhuma das livrarias relevantes no Brasil abre o jogo. Fora do pequeno círculo livraria-editora, ninguém sabe exatamente quantos ebooks são efetivamente vendidos.

Queremos preencher esta lacuna, processando e analisando as únicas informações públicas existentes, que são as listas de ebooks mais vendidos, divulgadas nos sites das 6 livrarias com participação relevante no mercado brasileiro – Amazon, Apple, Google, Kobo, Livraria Cultura e Livraria Saraiva.

Vistas isoladamente, estas listas não dão uma visão precisa do mercado, pois apresentam distorções:

– Ebooks que atingem o topo de uma lista, mas por poucos dias;
– Ebooks que ficam fora das primeiras posições, mas vendem bem em várias livrarias, ou ao longo de vários dias;
– Falta de informação sobre os preços dos ebooks mais vendidos, e suas variações de preço;
– Pesar a importância de cada lista, a partir da participação de mercado da livraria.

Para resolver estes, e outros problemas, buscamos inspiração na metodologia do ranking de ebooks mais vendidos do site Digital Book World, que esteve ativa de agosto de 2012 a maio de 2015, que consolidava as listas de mais vendidos das lojas online norte-americanas.

A partir de 20 de agosto de 2015 passamos a compilar diariamente as listas de ebooks mais vendidos, das livrarias citadas. Os dados são reunidos posteriormente em períodos semanais (de segunda a domingo), e então analisados. Recompensamos os ebooks que vendem bem ao longo da semana, e os diferenciamos daqueles que vendem bem em apenas um ou outro dia. As livrarias com maior participação de mercado, recebem um peso maior na análise. Além disso, 2 livrarias são consideradas na amostragem, mas sem o mesmo peso que teriam, pois não atualizam suas listas diariamente – Google Play e Saraiva.

Reconhecemos que os resultados poderão ser imprecisos – afinal, não temos (e ninguém mais) acesso ao número exato de ebooks vendidos em cada livraria. Mesmo assim, acreditamos que alguma imprecisão ainda é melhor do que a treva absoluta. Com este trabalho, queremos jogar luz sobre informações críticas para todos no mercado:

– Os gêneros preferidos dos leitores;
– Os preços dos best-sellers no país, e como as promoções influenciam;
– Quais editoras têm mais sucesso no digital;
– Os autores nacionais, independentes, que se destacam;
– E as variações de preços e preferências ao longo do tempo, a partir de um estoque de dados históricos que possam ser comparados.

Iremos continuamente buscar o aperfeiçoamento deste trabalho. Sempre que houver alguma alteração na metodologia descrita acima, iremos informar neste espaço.

Confira aqui a lista semanal de ebooks mais vendidos.

SimplíssimoRanking de ebooks mais vendidos no Brasil – 20 a 26 de agosto de 2015 – artigo

Comments 1

  1. Boa tarde, somos uma Editora nova e pequena, nosso grupo de autoras são exclusivamente nacionais, estamos agora entrando nas livrarias com nossos livros em formato físico. Hoje, dia 15 de março, um de nossos livros está no topo dos ebooks mais vendidos na Amazon. Porque estou aqui? Para dizer que, um fator importante para se levar em conta é a leitura do KDP da Amazon. Outro ponto, porque da falta de publicação de nossos ebooks em outras plataformas? Se o fizermos o valor da porcentagem recebida cai de 75% para 35%. Por estes motivos a plataforma Kindle tem que ter um destaque, pois está sendo o celeiro de nossas autoras Nacionais. Obrigada, Lisandra Pegorari ( Editora PL )

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *