Editora Contexto Esclarece sua Desfiliação da ABDR

da Redação Ebooks, Notícias 3 Comments

Após a divulgação da informação de que a Editora Contexto teria se desfiliado da ABDR por não ter sido consultada antes do pedido de fechamento do site Livros de Humanas, Jayme Pinsky, um dos proprietários da editora, publicou no blog oficial da Contexto uma carta de esclarecimento sobre o caso.

Em resumo, a desfiliação foi pedida porque a Contexto entendeu ser exagerada a metodologia da ABDR no enfrentamento do problema, ou seja, tirar todo o site do ar (com o que não concordam), ao invés de apenas o seu livro. A editora esclarece ser contra a cópia de livros inteiros sem autorização. Mas não ser contra o site Livros de Humanas ser mantido no ar.

Veja a íntegra da nota:

Desde nossa fundação, nossa preocupação sempre foi “promover a circulação do saber” – não por acaso o próprio lema da Editora Contexto.

De fato, nós nos desfiliamos da ABDR, uma entidade que surgiu com o objetivo de proteger os direitos autorais das editoras filiadas. Porque éramos filiados a essa instituição? Por sermos uma empresa nacional, modesta, que não é mantida por verbas públicas, não pertence a nenhum conglomerado empresarial, nem é alavancada por instituições financeiras de qualquer espécie. Assim, não temos departamento jurídico próprio, nem advogados contratados rotineiramente em nossa folha de pagamentos. Temos, isto sim, funcionários que vivem do seu trabalho e precisam ser remunerados, razão pela qual precisamos vender os livros. Do contrário, a Editora fecha.

Neste caso específico, pelo que eu apurei, a ABDR detectou a cópia, sem autorização, de um livro inteiro. Ela solicitou que esse livro fosse tirado do site, exatamente por estar lá sem autorização. Em um segundo momento, houve a retirada do site do ar, o que nós não solicitamos. Assim que eu soube do problema (sou o diretor editorial, não faz parte da minha rotina acompanhar o dia a dia da área comercial), pedi para que comunicassem à ABDR que não concordávamos com a solicitação da saída do site do ar, se é que esta foi feita pela entidade. Pedimos, então, que o nome da Editora Contexto fosse retirado da ação. O advogado da ABDR comunicou que isso não era uma coisa fácil, por motivos de caráter burocrático. Solicitei, pois, que providenciássemos nossa desfiliação da ABDR.

Em suma, reitero que: 1 – em nenhum momento pedi que o site fosse tirado do ar; e 2 – solicitei, por escrito, a desfiliação de nossa editora da ABDR.

Cordialmente,

Jaime Pinsky
Diretor Editorial e Sócio-fundador

Fonte: blog oficial da Contexto

Para publicar seu livro em ebook ou impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Nossos números são difíceis de bater: desde 2010, a Simplíssimo comercializou mais de 1 milhão de exemplares e publicou mais de 1.000 ebooks e livros impressos. Veja como funciona a publicação para seu livro, aqui.

 

SimplíssimoEditora Contexto Esclarece sua Desfiliação da ABDR

Comments 3

  1. Achei muito conveniente essa postura da Contexto… Agora vão sair de vilões a heróis! Todo mundo que foi contra a retirada do site do ar agora tá jurando que vai comprar algum livro da Contexto… (Sendo que há poucos dias, diziam que iriam ‘parar de comprar’… Parar de comprar? Mas, quem comprava? Sem demagogias, por favor!)
    A mim o texto só demonstra que a editora ficou com medo de uma represália estudantil de maiores proporções… mas no fundo, não quer que seus livros sejam disponibilizados indiscriminadamente…
    E, dizer que queria a retirada ‘só do seu livro e não do site’ é o mesmo que dizer: Que se danem as outras editoras, quero garantir só o meu direito!
    Ou não é?

    1. “A mim o texto só demonstra que a editora ficou com medo de uma represália estudantil de maiores proporções… mas no fundo, não quer que seus livros sejam disponibilizados indiscriminadamente…”
      Exatamente!

      “E, dizer que queria a retirada ‘só do seu livro e não do site’ é o mesmo que dizer: Que se danem as outras editoras, quero garantir só o meu direito!”
      Aí eu não concordo. Acho justo ela pedir para retirar só os livros dela, até porque realmente tem algumas editoras que querem que os seus livros sejam disponibilizados em sites como aquele. Um exemplo desse tipo de editora é a Editora Unesp, que disponibiliza ebooks “gratuitamente”. As aspas são para lembrar de que se você paga imposto para o Estado de São Paulo, os livros lá não são tão gratuitos assim.

  2. Pingback: Ebooks piratas são “brinde” no Mercado Livre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *