“Efeito eBook”: ler e comprar mais livros

Juliana Ferreira Ebooks 14 Comments

Um fenômeno tem se tornado cada vez mais comum entre os usuários de ereaders – o que o autor do blog An American Editor chama de “Efeito eBook”. Aqueles que entram para o mundo digital passam a ler e comprar mais títulos do que quando consumiam apenas livros impressos. Ele relata sua própria experiência para exemplificar como seus hábitos mudaram:

“Considerando apenas três livrarias virtuais – Samshwords, B&N e Sony –, baixei 722 ebooks (o que inclui títulos gratuitos e aqueles pelos quais paguei). Somando os ebooks que baixei no Kobo, Baen e outras diversas livrarias virtuais, a quantidade sobe para além dos 900; adicione os livros que consegui em lugares como Feedbooks e MobileRead e o número ultrapassa a marca dos mil downloads.”

Contudo, além do aumento na quantidade de ebooks adquiridos, outro fator chamou a atenção do blogueiro: suas escolhas também mudaram – de forma gradual, porém dramática – desde que ele ganhou seu primeiro Sony Reader, em dezembro de 2007. Antes, suas decisões eram tomadas por impulso durante um passeio na livraria, ou baseadas em críticas da imprensa especializada e anúncios, e pelo menos 90% de suas compras eram não ficção. Após adquirir seu primeiro ereader, ele passou a explorar novos gêneros e entrar em contato com autores independentes, o que quase não acontecia quando ele consumia apenas livros impressos.

Apesar de confessar não ter lido todos os ebooks que possui em sua coleção, ele não deixa de adquirir novos títulos enquanto tenta dar conta daqueles que estão em sua lista de espera. Contudo, seu ritmo de leitura aumentou. Antes, ele lia, em média, 1,5 livro de não ficção por semana. Agora, apesar de levar mais tempo para ler seus livros impressos, ele passou a incluir nessa conta semanal de 2 a 3 ebooks de ficção.

E você, já sentiu o “Efeito eBook” na sua vida?

Fonte: The eBook Effect: Buying and Reading More « An American Editor.

Para publicar seu livro em ebook ou impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Nossos números são difíceis de bater: desde 2010, a Simplíssimo comercializou mais de 1 milhão de exemplares e publicou mais de 1.000 ebooks e livros impressos. Veja como funciona a publicação para seu livro, aqui.

 

Simplíssimo“Efeito eBook”: ler e comprar mais livros

Comments 14

  1. Eu senti as ondas do efeito, e estas trouxeram-me ganhos e benefícios; mas também causaram-me ‘leves’ perdas e danos: comprar por impulso e ter enorme quantidade de livros ‘na fila’.

    Passei a comprar e ler estilos que normalmente não lia e nem comprava.
    Vendo-os nas ‘nuvens’ e podendo dar uma ‘ispiadinha’, o impulso fortaleceu-se; e acabo comprando de forma automática. Quando vejo o download já está sendo feito.
    Mas, até o momento não me arrependi de nenhum dos que comprei.

  2. (…) a quantidade sobe para além dos 900 (…)
    Quem tem tempo para ler isso tudo?
    Alguém que tem mais de 2 ou 3 livros para ler num mês, já não tem tempo para mais nada. Se conseguir ler tudo isso, a velocidade não permite mergulhar profundamente e o leitor só desliza sobre a superfície dos textos escritos.

  3. Eu sou daquelas que quanto mais tem mais quer. Ainda não me rendi 100% aos ebooks brasileiros por achar o preço ainda um tanto quanto salgado, devido em alguns casos a quase paridade com o valor do impresso acabo levando impresso. Meu lance com ebook sempre foi na maioria das vezes "testar" se o livro é bom para depois comprar o impresso. rsrsrs

  4. Com certeza… É mais fácil você estar pronto para ler quando é um dispositivo que quase dá para levar no bolso, ou que não pese. Melhor do que ficar tentando levar um (ou mais) calhamaço de papel pesado para todo lado. Dá para ler no ônibus, numa pausa pro cigarrinho na empresa, e em diversas situações.
    E a facilidade de poder clicar, comprar (ou não) e ter o livro instantaneamente no seu dispositivo facilita ainda mais.

  5. Em 2009, meu TCC foi sobre "Livro eletrônico". Na época, tive dificuldade para encontrar reportagens, mas hoje, vejo que o advento do e-book veio e para ficar. Mas não acredito no fim do livro tradicional, pois, para mim, ambos caminharão juntos, com suas vantagens e desvantagens.

  6. Só não leio mais e-books, pq no momento, preciso comprar um tablet que supere as minhas expectativas. Fico pesquisando, mas com receio de comprar um "gato por lebre".
    Aliás, gostaria de aproveitar o espaço e pedir orientações para qual, SE existir, um tablet que vale a pena na questão custo-benefício. O Galaxy da Samsung é o recomendável?

    1. Pq tô fugindo de e-readers. Comprei o Alpha da Positivo e só fiquei com ele por 5 dias. Veio com defeito, travava direto, não passava as páginas e era quase impossível carregar arquivos para ele. Fiquei tão decepcionada que tenho medo de e-readers.

    2. Eu devolvi o meu. A sorte que trabalha na Cultura e conversei com o pessoal sobre o problema. Mas de qualquer forma, de acordo com o Código do Consumidor, são 7 dias para devolver e ter o dinheiro de volta. Eles ficaram o estorno e nunca mais quero aproximação com nada referente ao Positivo.

  7. Só não leio mais e-books, pq no momento, preciso comprar um tablet que supere as minhas expectativas. Fico pesquisando, mas com receio de comprar um “gato por lebre”.
    Aliás, gostaria de aproveitar o espaço e pedir orientações para qual, SE existir, um tablet que vale a pena na questão custo-benefício. O Galaxy da Samsung é o recomendável?

    1. Oi Vanessa. Eu uso um Galaxy Tab 7 da primeira geração da Samsung, que para leitura é muito bom. Se for para adquirir um tablet, eu iria com o iPad ou um aparelho da Samsung. Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *