eBook conta a história de mulheres que lutaram contra a desigualdade

27/09/2013
 / 
por Iris Stevanin
 / 

Ao longo do tempo, as mulheres vêm lutando por igualdade, muitos avanços foram feitos, muitas batalhas foram vencidas…
Contudo se hoje temos nossos direitos assegurados na constituição e somos vistas como seres tão intelectualmente capazes quanto os homens, é porque muitas mulheres no passado não baixaram a cabeça para as desigualdades, lutaram, e até deram a vida pela causa feminina. Este é o tema dos livros da autora paranaense Sonia Cabral.

A partir de um enredo ficcional, Sonia retrata a história de mulheres pioneiras que contribuíram para modificar a condição feminina e transformar a sociedade

Seu ultimo ebook, “Papel e tinta – Instrumentos da emancipação Feminina” a autora , baseando-se em fatos reais,conta   a história de quatro gerações de mulheres de uma mesma família que inspiradas nos ideais da escritora Nísia Floresta, utilizam a escrita para conscientizar as mulheres sobre a sua situação de inferioridade e incentivá-las a lutar pelos seus direitos.

Sinopse:

Isabel nascida numa fazenda do interior do Rio de Janeiro, no final do século XIX, desde cedo já se indignava quando ouvia críticas sobre seu comportamento: Isso não é coisa para menina!

Mais tarde, ao frequentar a casa de sua madrinha, ela entra em contato com  algumas  mulheres  que não aceitavam caladas   as formas de  dominação e exclusão  a que  eram submetidas . Entre elas, destacavam as primeiras escritoras e jornalistas que fizeram uso da escrita  para denunciar a condição feminina   e   incentivá-las   a  reivindicar seus  direitos

A trama se desenvolve por mais de quarenta anos e rememora a trajetória de quatro gerações de mulheres da mesma família, incluindo Isabel, que tinham em comum a luta para garantir a conquista do voto feminino, que acabou ocorrendo e 1932.

Por meio de cartas trocadas entre Isabel e sua madrinha, a narrativa adentra o universo feminino e dá voz aos sentimentos e pensamentos de mulheres, de diferentes extratos sociais e etnias.  Ao mesmo tempo em que são relatados de forma contundente casos de violência e discriminação contra as mulheres, há uma leveza na forma de contar as estratégias que elas lançaram mão para burlar o controle social e adentrar aos locais que lhes eram vedados, ter acesso às profissões tidas como masculinas e expressarem sua opinião publicamente.

Ficha Técnica:
Título: Papel e Tinta – Instrumentos da emancipação feminina
Autor: Sonia Cabral
Editora: Simplíssimo para autores
Lojas: iBookstore, Google Play, Kobo, Livraria Saraiva, IBA
Preço: R$: 5.00

Sobre a autora:
Sonia é autora dos ebooks: Papel e tinta- Instrumentos da emancipação feminina, Muitas histórias para contar, Bate-papo com Elizabeth Bishop, Chat with Elizabeth Bishop e Blog da Bel.

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

27/09/2013
 / 
por Iris Stevanin
 / 

Ao longo do tempo, as mulheres vêm lutando por igualdade, muitos avanços foram feitos, muitas batalhas foram vencidas…
Contudo se hoje temos nossos direitos assegurados na constituição e somos vistas como seres tão intelectualmente capazes quanto os homens, é porque muitas mulheres no passado não baixaram a cabeça para as desigualdades, lutaram, e até deram a vida pela causa feminina. Este é o tema dos livros da autora paranaense Sonia Cabral.

A partir de um enredo ficcional, Sonia retrata a história de mulheres pioneiras que contribuíram para modificar a condição feminina e transformar a sociedade

Seu ultimo ebook, “Papel e tinta – Instrumentos da emancipação Feminina” a autora , baseando-se em fatos reais,conta   a história de quatro gerações de mulheres de uma mesma família que inspiradas nos ideais da escritora Nísia Floresta, utilizam a escrita para conscientizar as mulheres sobre a sua situação de inferioridade e incentivá-las a lutar pelos seus direitos.

Sinopse:

Isabel nascida numa fazenda do interior do Rio de Janeiro, no final do século XIX, desde cedo já se indignava quando ouvia críticas sobre seu comportamento: Isso não é coisa para menina!

Mais tarde, ao frequentar a casa de sua madrinha, ela entra em contato com  algumas  mulheres  que não aceitavam caladas   as formas de  dominação e exclusão  a que  eram submetidas . Entre elas, destacavam as primeiras escritoras e jornalistas que fizeram uso da escrita  para denunciar a condição feminina   e   incentivá-las   a  reivindicar seus  direitos

A trama se desenvolve por mais de quarenta anos e rememora a trajetória de quatro gerações de mulheres da mesma família, incluindo Isabel, que tinham em comum a luta para garantir a conquista do voto feminino, que acabou ocorrendo e 1932.

Por meio de cartas trocadas entre Isabel e sua madrinha, a narrativa adentra o universo feminino e dá voz aos sentimentos e pensamentos de mulheres, de diferentes extratos sociais e etnias.  Ao mesmo tempo em que são relatados de forma contundente casos de violência e discriminação contra as mulheres, há uma leveza na forma de contar as estratégias que elas lançaram mão para burlar o controle social e adentrar aos locais que lhes eram vedados, ter acesso às profissões tidas como masculinas e expressarem sua opinião publicamente.

Ficha Técnica:
Título: Papel e Tinta – Instrumentos da emancipação feminina
Autor: Sonia Cabral
Editora: Simplíssimo para autores
Lojas: iBookstore, Google Play, Kobo, Livraria Saraiva, IBA
Preço: R$: 5.00

Sobre a autora:
Sonia é autora dos ebooks: Papel e tinta- Instrumentos da emancipação feminina, Muitas histórias para contar, Bate-papo com Elizabeth Bishop, Chat with Elizabeth Bishop e Blog da Bel.

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

Esta página ainda não tem comentários. Quer comentar primeiro?

Deixe um comentário