Kindle de US$79 Custa US$84 e dá Prejuízo à Amazon. Será Mesmo?

14/11/2011
 / 
por Eduardo Melo
 / 

Semana passada saiu uma análise do custo do Kindle (com tela de ePaper) mais barato da Amazon, que será vendido a US$79 nos EUA – e os analistas afirmavam que a Amazon teria um prejuízo de US$5 em cada aparelho, pois o custo real seria de US$84. A Folha.com reproduziu a notícia, você pode ver o report original aqui.

Desde a primeira vez que ouvi falar no Kindle, as pessoas discutem se a Amazon subsidia o valor do eReader – estão falando a mesma coisa do Kindle Fire. Nunca vamos saber com certeza, isso é certo, mas enquanto isso vamos especulando. E nem todo mundo concorda com essa análise. Uma empresa com a escala da Amazon se conformaria em ter prejuízo?

O Chris Meadows, do Teleread, comenta a respeita disso, lembrando que uma grande empresa como a Amazon consegue economias incríveis em ganhos de escala:

In my day job, in which I provide telephone support for a major big box retail store’s store brand televisions, I frequently encounter the sad stories of customers who’ve broken the screens on their plasma TVs. (Often this happens when people don’t bother to attach the wrist strap to their Nintendo Wii controllers. Always use that strap, people!) They want to know if the screen can be replaced—but I have to tell them that buying a replacement screen can actually cost a couple of hundred dollars more than the cost of the whole TV set brand new. That’s just how much the component costs.

But does that mean all the TV manufacturers are selling their TV sets “at a loss”? Of course not. The manufacturers get great deals on their parts due to buying in huge amounts. You wouldn’t have to knock much off those prices cited in the Kindle build to let Amazon at least break even on the costs. Of course, we’ll never know what kinds of deals Amazon was able to cut with its suppliers since that’s proprietary information and so far Amazon won’t even give exact figures on how many units it’s sold.

Outras pessoas, como um comentarista do site Pcmag, pensam que este novo Kindle também será subsidiado por publicidade exibidas no aparelho, o que pagaria o “prejuízo”.

Em resumo… como diria o diretor da Mondadori, números e estatísticas sobre eBooks são como religião: cada um escolhe uma e acredita na que prefere!

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

14/11/2011
 / 
por Eduardo Melo
 / 

Semana passada saiu uma análise do custo do Kindle (com tela de ePaper) mais barato da Amazon, que será vendido a US$79 nos EUA – e os analistas afirmavam que a Amazon teria um prejuízo de US$5 em cada aparelho, pois o custo real seria de US$84. A Folha.com reproduziu a notícia, você pode ver o report original aqui.

Desde a primeira vez que ouvi falar no Kindle, as pessoas discutem se a Amazon subsidia o valor do eReader – estão falando a mesma coisa do Kindle Fire. Nunca vamos saber com certeza, isso é certo, mas enquanto isso vamos especulando. E nem todo mundo concorda com essa análise. Uma empresa com a escala da Amazon se conformaria em ter prejuízo?

O Chris Meadows, do Teleread, comenta a respeita disso, lembrando que uma grande empresa como a Amazon consegue economias incríveis em ganhos de escala:

In my day job, in which I provide telephone support for a major big box retail store’s store brand televisions, I frequently encounter the sad stories of customers who’ve broken the screens on their plasma TVs. (Often this happens when people don’t bother to attach the wrist strap to their Nintendo Wii controllers. Always use that strap, people!) They want to know if the screen can be replaced—but I have to tell them that buying a replacement screen can actually cost a couple of hundred dollars more than the cost of the whole TV set brand new. That’s just how much the component costs.

But does that mean all the TV manufacturers are selling their TV sets “at a loss”? Of course not. The manufacturers get great deals on their parts due to buying in huge amounts. You wouldn’t have to knock much off those prices cited in the Kindle build to let Amazon at least break even on the costs. Of course, we’ll never know what kinds of deals Amazon was able to cut with its suppliers since that’s proprietary information and so far Amazon won’t even give exact figures on how many units it’s sold.

Outras pessoas, como um comentarista do site Pcmag, pensam que este novo Kindle também será subsidiado por publicidade exibidas no aparelho, o que pagaria o “prejuízo”.

Em resumo… como diria o diretor da Mondadori, números e estatísticas sobre eBooks são como religião: cada um escolhe uma e acredita na que prefere!

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

Esta página ainda não tem comentários. Quer comentar primeiro?

Deixe um comentário