Kindle Lending Library Chega a 100 Mil eBooks

01/03/2012
 / 
por da Redação
 / 

O polêmico programa de empréstimo de eBooks da Amazon acaba de alcançar uma grande marca. Agora, são mais de 100 mil eBooks disponíveis para usuários da conta Prime. O usuário assinante desse serviço (que custa US$75 por ano e dá direito a descontos em frete) tem o direito de alugar sem custos um livro digital desse catálogo por mês.

Confira aqui uma matéria sobre a polêmica desse programa da Amazon.

Em janeiro, a Amazon reportou mais de 437 mil empréstimos por parte dos usuários (em dezembro haviam sido 295 mil). Para os autores e editoras, é uma faca de dois gumes: se por um lado eles ganham mais visibilidade – já ficou provado que os livros digitais disponíveis no catálogo têm suas vendas aumentadas –, por outro precisam dar exclusividade de suas obras para a Amazon (no caso dos independentes).

Há outro problema que, a médio prazo, pode fazer com que o KDP Select – programa para autores independentes postarem seus livros para empréstimo – se torne uma cilada. De acordo com Nate Hoffelder do The Digital Reader, pode ser que os autores recebam cada vez menos pelos empréstimos.

Em janeiro, foram separados US$700 mil para serem divididos entre o número de eBooks alugados, e cada autor recebeu US$1,60 por livro alugado (em dezembro havia sido US$1,70). Entretanto, a Amazon diminuiu esse valor para US$600 em fevereiro, enquanto que o catálogo disponível só cresce. Quanto mais eBooks, e quanto mais empréstimos, menos os autores recebem por livro alugado, e ainda precisarão manter a exclusividade com a Amazon.

Mas nem todos se deram mal. Segundo Russ Grandinetti, Vice Presidente de Conteúdo para o Kindle. “É também um jeito interessante de fazer crescer os royalties para autores como Patricia Hester, que vendeu menos de 200 livros em 2011 antes de ingressar no KDP Select e já ganhou mais de US$36 mil a partir do KDP Select em um mês, quando os leitores descobriram seus livros através deste serviço.”

Aliás, há um excelente artigo de Carolyn McCray no Digital Book World ensinando a calcular se o KDP Select está sendo prejudicial ou bom para um autor ou editora.

Com informações do Good E-Reader.

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

01/03/2012
 / 
por da Redação
 / 

O polêmico programa de empréstimo de eBooks da Amazon acaba de alcançar uma grande marca. Agora, são mais de 100 mil eBooks disponíveis para usuários da conta Prime. O usuário assinante desse serviço (que custa US$75 por ano e dá direito a descontos em frete) tem o direito de alugar sem custos um livro digital desse catálogo por mês.

Confira aqui uma matéria sobre a polêmica desse programa da Amazon.

Em janeiro, a Amazon reportou mais de 437 mil empréstimos por parte dos usuários (em dezembro haviam sido 295 mil). Para os autores e editoras, é uma faca de dois gumes: se por um lado eles ganham mais visibilidade – já ficou provado que os livros digitais disponíveis no catálogo têm suas vendas aumentadas –, por outro precisam dar exclusividade de suas obras para a Amazon (no caso dos independentes).

Há outro problema que, a médio prazo, pode fazer com que o KDP Select – programa para autores independentes postarem seus livros para empréstimo – se torne uma cilada. De acordo com Nate Hoffelder do The Digital Reader, pode ser que os autores recebam cada vez menos pelos empréstimos.

Em janeiro, foram separados US$700 mil para serem divididos entre o número de eBooks alugados, e cada autor recebeu US$1,60 por livro alugado (em dezembro havia sido US$1,70). Entretanto, a Amazon diminuiu esse valor para US$600 em fevereiro, enquanto que o catálogo disponível só cresce. Quanto mais eBooks, e quanto mais empréstimos, menos os autores recebem por livro alugado, e ainda precisarão manter a exclusividade com a Amazon.

Mas nem todos se deram mal. Segundo Russ Grandinetti, Vice Presidente de Conteúdo para o Kindle. “É também um jeito interessante de fazer crescer os royalties para autores como Patricia Hester, que vendeu menos de 200 livros em 2011 antes de ingressar no KDP Select e já ganhou mais de US$36 mil a partir do KDP Select em um mês, quando os leitores descobriram seus livros através deste serviço.”

Aliás, há um excelente artigo de Carolyn McCray no Digital Book World ensinando a calcular se o KDP Select está sendo prejudicial ou bom para um autor ou editora.

Com informações do Good E-Reader.

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

Esta página ainda não tem comentários. Quer comentar primeiro?

Deixe um comentário