New York Times já Tem 400 Mil Assinantes Pagos

03/02/2012
 / 
por da Redação
 / 

Todos duvidaram. Quando Rupert Murdoch resolveu cobrar pelo conteúdo do The New York Times, todos viram aí o fim do jornal. Afirmavam que ninguém estaria disposto a pagar por um conteúdo que esta disponível gratuitamente em toda a internet. Porém, o que ninguém esperava aconteceu. O sistema de assinaturas não só não arruinou o jornal como está indo de vento em popa.

O site eBookNewser noticiou o anúncio do relatório de ganhos do jornal onde, entre outros dados, há o de que já são mais de 400 mil assinantes em seu sistema de notícias. “Na segunda metade do ano, nossas iniciativas digitais também incluiu o lançamento do novo site pago, BostonGlobe.com, e pacotes de assinatura digitais no International Herald Tribune. A partir do final do trimestre, os assinantes pagos em os pacotes da Companhia de assinatura digital, eReaders e edições réplica totalizaram cerca de 406 mil “, disse Arthur Sulzberger Jr., presidente e CEO da The New York Times Company.

Mas nem tudo foram flores. O lucro por ação caiu um pouco em relação a 2010, e o lucro operacional também caiu em cerca de US$5 milhões. Para o ano todo, a empresa reportou um prejuízo líquido de US$40 milhões, em comparação com um lucro de US$108 milhões em 2010.

Isso não quer dizer que as assinaturas estejam afundando o jornal, e sim que talvez estejam o salvando. Como eu já tinha dito por aqui, o sistema de assinatura de conteúdo está pegando, e vai ficar bem mais sólido em 2012.

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

03/02/2012
 / 
por da Redação
 / 

Todos duvidaram. Quando Rupert Murdoch resolveu cobrar pelo conteúdo do The New York Times, todos viram aí o fim do jornal. Afirmavam que ninguém estaria disposto a pagar por um conteúdo que esta disponível gratuitamente em toda a internet. Porém, o que ninguém esperava aconteceu. O sistema de assinaturas não só não arruinou o jornal como está indo de vento em popa.

O site eBookNewser noticiou o anúncio do relatório de ganhos do jornal onde, entre outros dados, há o de que já são mais de 400 mil assinantes em seu sistema de notícias. “Na segunda metade do ano, nossas iniciativas digitais também incluiu o lançamento do novo site pago, BostonGlobe.com, e pacotes de assinatura digitais no International Herald Tribune. A partir do final do trimestre, os assinantes pagos em os pacotes da Companhia de assinatura digital, eReaders e edições réplica totalizaram cerca de 406 mil “, disse Arthur Sulzberger Jr., presidente e CEO da The New York Times Company.

Mas nem tudo foram flores. O lucro por ação caiu um pouco em relação a 2010, e o lucro operacional também caiu em cerca de US$5 milhões. Para o ano todo, a empresa reportou um prejuízo líquido de US$40 milhões, em comparação com um lucro de US$108 milhões em 2010.

Isso não quer dizer que as assinaturas estejam afundando o jornal, e sim que talvez estejam o salvando. Como eu já tinha dito por aqui, o sistema de assinatura de conteúdo está pegando, e vai ficar bem mais sólido em 2012.

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

Esta página ainda não tem comentários. Quer comentar primeiro?

Deixe um comentário