Pequenas livrarias do exterior pedem doações para sobreviver

Elis Nunes Ebooks, Notícias Deixe um comentário

Pequenas livrarias ao redor do mundo se voltaram para sites de financiamento coletivo para poder sobreviver. Nos EUA essa prática é conhecida como “crowdfunding”, termo que é usado para descrever ações na internet com o objetivo de arrecadar dinheiro para artistas, campanhas políticas, inciativas de software livre e por aí vai – e o doador ainda ganha uma certa “recompensa”que pode ser o equivalente doado ou algo puramente simbólico. Mas acontece que livrarias – dentro do consciente coletivo – não precisaria arrecadar fundos, pois elas fazem parte do comércio que por si só é uma forma de se obter capital. No entanto, apenas vender livros não mais as mantêm no mercado por conta de todo tipo concorrência que tende a cada dia se modificar. Edward Nawotka da Publishing Perspectives, explica os motivos que levaram as pequenas livrarias optarem por esse tipo de prática:

 “Os pequeno livreiros conseguem um modesto lucro em cada livro vendido, geralmente por volta de 50% sob o preço de capa (sem contar os descontos oferecidos, transportes e etc.). Mesmo que os sites de financiamento coletivo recebem uma porcentagem (cerca de 5%) de cada doação, ainda assim vale à pena”.

Para ver mais, clique aqui.

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

Sobre o autor

Elis Nunes

Twitter

É formada em Produção Editorial e atua no mercado há oito anos, principalmente como diagramadora e designer de livros freelancer.

SimplíssimoPequenas livrarias do exterior pedem doações para sobreviver

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *