Porque a auto-publicação vai matar o mercado editorial…

Eduardo Melo Ebooks, Notícias Deixe um comentário

O Revolução eBook reproduz hoje dois textos, sobre auto-publicação de ebooks, que discutem se a auto-publicação de autores em ebook está matando (ou não), o mercado editorial. Apesar da auto-publicação de ebooks ainda ser incipiente no Brasil, a tendência é seguirmos os mesmos caminhos que o mercado americano: cedo ou tarde, os autores verão como é fácil se auto-publicar em ebook. Logo depois, acontecerão os primeiros sucessos de vendas… e então começará uma “guerra”, uma disputa de preços, em que os autores começarão a oferecer ebooks cada vez mais baratos, para chamar atenção e obter mais vendas das suas obras. E é exatamente neste ponto que se inserem os dois textos que reproduzimos hoje.

O texto a seguir afirma que sim, os autores podem matar o mercado editorial com seus ebooks auto-publicados. O outro texto argumenta justamente o contrário, que os autores estão na verdade salvando o mercado editorial. Escrito por Melissa Foster, o artigo abaixo é uma tradução livre e adaptada do original, publicado no Huffington Post em 24/10/2012, e que ainda repercute. Melissa considerou que os autores auto-publicados em ebook desvalorizam, financeira e monetariamente, a produção editorial como um todo, colocando o mercado em risco.

Autores auto-publicados estão matando o mercado editorial?

Texto de Melissa Foster

Autores auto-publicados criaram uma desvalorização da palavra escrita. Alguns deles estão combatendo entre si para ver o quão baixo podem ir, em termos de valores, para serem notados.

Vamos listar os métodos:

  • Preço de 99 centavos de dólar para ebooks;
  • Ebooks gratuitos;
  • Material sem edição;
  • Distribuir Kindles para chamar a atenção e aumentar as vendas.

Por que autores independentes vender seu trabalho tão barato? Em suma, a má gestão das expectativas. Muitos autores auto-publicados ficam sabendo dos casos expecionais, de autores que ganham centenas de milhares de dólares, e decidem que vão fazer de tudo para tentar chegar a esse ápice. O fato é que a maioria deles nunca conseguirá.

The Guardian relatou recentemente que, “apesar do furor causado pelos superstars da auto-publicação, como Amanda Hocking e EL James, o valor médio recebido pelos autores auto-publicados em 2011 foi de apenas US $ 10.000 (£ 6,375) – e metade deles recebeu menos de 500 dólares”. Essa pesquisa foi reforçada por outra pesquisa com autores, que tinham dois ou menos ebooks à venda por 99 centavos no mercado, que revelou que 75% dos autores estão vendendo menos de 100 ebooks por mês com este valor, com 46% deles vendendo menos que 10 ebooks por mês.

Apesar disso, muitos tentam. E não apenas oferecendo seus livros por trocados. Vários autores independentes estão se valendo de chamarizes para obter vendas, como distribuir Kindles e iPads em troca de opiniões, ou rifá-los em sorteios e promoções. Autores publicados no método “tradicional”, por uma editora, não estão inclinando-se para essas táticas. Por que os independentes estão? A resposta curta é que, com mais de 1 milhão de ebooks publicados a cada ano, é difícil se destacar.

A lição pode ser que, se os autores independentes não valorizarem seu trabalho, as chances são de que ninguém mais valorize. Os leitores querem, e merecem, livros de qualidade, e eles estão acostumados a pagar por eles. Pense nisso: pagar centavos por páginas, era algo que não existia antes dos ebooks, e a auto-publicação já era viável.

Será que isso significa que autores auto-publicados estão matando a indústria editorial? Sim, em certo sentido. O que pode ser feito sobre esta desvalorização da palavra escrita? Como podem os autores auto-publicados mudar este cenário e ajudar a fazer a auto-publicação, como um todo, brilhar e ganhar uma reputação respeitável, semelhante à publicação tradicional?

As metas dos autores auto-publicados são variáveis. Uns sonham com riqueza, enquanto outros simplesmente querem ver seus textos lidos. Alguns escritores já estão com medo de auto-publicar, por causa da reputação que a auto-publicação obras está ganhando. Se os autores independentes vão deixar a sua marca, eles precisam se unir, publicar obras respeitáveis, e parar de buscar vendas rápidas por meio de truques. O ciclo de livros de preços mais baixos do que o dos outros autores, é perigosa. Afinal, não há nenhum lugar para ir depois do “grátis”.

Tradução livre, adaptada, do texto Are Self-Publishing Authors Killing the Publishing Industry?

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

Sobre o autor

Eduardo Melo

Eduardo Melo é fundador da Simplíssimo e seu diretor-executivo desde 2010. É licenciado em História e Mestre em Teoria da Literatura.

SimplíssimoPorque a auto-publicação vai matar o mercado editorial…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *