Porque eu Não Aderi à Febre do eReader

da RedaçãoAtualizado em: Notícias 1 Comment

Não, não eu. Só aqui em casa eu tenho um Kindle 3, um iriver cover story e um iriver story. Adoro eReaders, embora não os tenha utilizado muito ultimamente. A afirmação do título é de Jenn Webb, do O’Reilly Radar. Ela traz um ótimo texto comentando suas opções e o porquê de não ter aderido à modinha de comprar um Kindle ou Nook.

Webb possui um iPad, e se sente satisfeita com ele. O principal problema, segundo ela, é a falta de liberdade que traz um eReader. De acordo com o modelo escolhido, você está relativamente preso a uma plataforma, uma loja. Por outro lado, em seu iPad, ela pode colocar todos os aplicativos possíveis, de todas as lojas, livrarias, autores e editoras. Certamente isso não deixa sua biblioteca muito organizada, mas ela aprecia muito esse poder de compra que tem.

Ela também levanta a questão do formato. Quando você compra um eReader, tem de escolher entre o MOBI da Amazon e o ePub de outras empresas. De vez em quando, dependendo do modelo, é possível ler também alguma coisa em TXT, RTF, HTML básico ou até DOC. Enquanto isso, o HTML5 está chegando com tudo, e muitos analistas indicam que esse deverá ser o formato do futuro, para a web, para livros e muitos outros tipos de mídia. O iPad aguenta essa tecnologia, mas e os eReaders?

Há também o problema que todos costumam colocar como empecilho para o eReader: sua tela é monocromática, e a tecnologia de tinta eletrônica ainda não consegue passar vídeos, animações e outros itens que logo logo começarão a pipocar em diversos títulos.

Claramente, há acordo comum quando se fala das vantagens. Realmente, o peso do iPad pode incomodar depois de um tempo, e a bateria de longa duração dos eReaders é uma mão na roda em certas situações. Porém, tecnologias para baterias mais duradouras de tablets já estão em desenvolvimento, e os modelos menores de tablets como o Kindle Fire já estão por aí.

Sobrou alguma coisa para argumentar?

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

Sobre o autor

da Redação

Para entrar em contato com a redação do Revolução eBook, escreva para sac@simplissimo.com.br

SimplíssimoPorque eu Não Aderi à Febre do eReader

Comments 1

  1. Quando comprei o Nook não tinha noção do quanto o e-reader me devolveria o prazer da leitura (tenho problemas de visão e no Nook posso ampliar o tamanho da letra). As desvantagens citadas são risíveis. Formato múltiplo? Isso é bobagem… o mundo todo trata com EPUB e só a Amazon usa o MOBI. Quem quer comprar um Kindle não venha se queixar dos formatos pois assumiu o risco. Um e-reader é para LER, não para navegar na Internet. Por isso, não vale a afirmação de que num e-reader você não consegue realizar outras operações, pois a sua FUNÇÃO é a leitura. Quando se fala que a tela é monocromática ou ele não consegue reproduzir vídeos ou animações, esta é a opinião de um leitor de GIBI ou de uma criança, não de um leitor de livros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Currently you have JavaScript disabled. In order to post comments, please make sure JavaScript and Cookies are enabled, and reload the page. Click here for instructions on how to enable JavaScript in your browser.