Kindle

Porque eu Não Aderi à Febre do eReader

da RedaçãoAtualizado em: Notícias 1 Comment

Não, não eu. Só aqui em casa eu tenho um Kindle 3, um iriver cover story e um iriver story. Adoro eReaders, embora não os tenha utilizado muito ultimamente. A afirmação do título é de Jenn Webb, do O’Reilly Radar. Ela traz um ótimo texto comentando suas opções e o porquê de não ter aderido à modinha de comprar um Kindle ou Nook.

Webb possui um iPad, e se sente satisfeita com ele. O principal problema, segundo ela, é a falta de liberdade que traz um eReader. De acordo com o modelo escolhido, você está relativamente preso a uma plataforma, uma loja. Por outro lado, em seu iPad, ela pode colocar todos os aplicativos possíveis, de todas as lojas, livrarias, autores e editoras. Certamente isso não deixa sua biblioteca muito organizada, mas ela aprecia muito esse poder de compra que tem.

Ela também levanta a questão do formato. Quando você compra um eReader, tem de escolher entre o MOBI da Amazon e o ePub de outras empresas. De vez em quando, dependendo do modelo, é possível ler também alguma coisa em TXT, RTF, HTML básico ou até DOC. Enquanto isso, o HTML5 está chegando com tudo, e muitos analistas indicam que esse deverá ser o formato do futuro, para a web, para livros e muitos outros tipos de mídia. O iPad aguenta essa tecnologia, mas e os eReaders?

Há também o problema que todos costumam colocar como empecilho para o eReader: sua tela é monocromática, e a tecnologia de tinta eletrônica ainda não consegue passar vídeos, animações e outros itens que logo logo começarão a pipocar em diversos títulos.

Claramente, há acordo comum quando se fala das vantagens. Realmente, o peso do iPad pode incomodar depois de um tempo, e a bateria de longa duração dos eReaders é uma mão na roda em certas situações. Porém, tecnologias para baterias mais duradouras de tablets já estão em desenvolvimento, e os modelos menores de tablets como o Kindle Fire já estão por aí.

Sobrou alguma coisa para argumentar?

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

Sobre o autor

da Redação

Para entrar em contato com a redação do Revolução eBook, escreva para sac@simplissimo.com.br

SimplíssimoPorque eu Não Aderi à Febre do eReader

Comments 1

  1. Quando comprei o Nook não tinha noção do quanto o e-reader me devolveria o prazer da leitura (tenho problemas de visão e no Nook posso ampliar o tamanho da letra). As desvantagens citadas são risíveis. Formato múltiplo? Isso é bobagem… o mundo todo trata com EPUB e só a Amazon usa o MOBI. Quem quer comprar um Kindle não venha se queixar dos formatos pois assumiu o risco. Um e-reader é para LER, não para navegar na Internet. Por isso, não vale a afirmação de que num e-reader você não consegue realizar outras operações, pois a sua FUNÇÃO é a leitura. Quando se fala que a tela é monocromática ou ele não consegue reproduzir vídeos ou animações, esta é a opinião de um leitor de GIBI ou de uma criança, não de um leitor de livros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *