Quais livrarias vendem mais ebooks?

Eduardo Melo (Simplíssimo) Ebooks, Mercado 3 Comments

A primeira pergunta que surge com nossa análise das vendas de ebooks no mês de abril: qual livraria vendeu mais ebooks? O resultado geral é surpreendente.

Em unidades, o Google foi responsável por 55% das vendas – sozinha, vendeu mais exemplares que a soma de Apple, Kobo e Saraiva. Em faturamento, porém, a situação é bem diferente. O Google até ficou na frente da Apple, mas por pouco (36% a 34%) – e isto que na Apple vendemos pouco mais de 1/3 dos exemplares vendidos no Google!

unidades-e-faturamento-por-livraria

A explicação está na análise que fizemos antes. Na Apple, as vendas dos dois catálogos foram equilibradas, e com isso o faturamento foi maior – uma vez que o catálogo Simplíssimo para Autores tem valores unitários (R$ 9 em média) bem superiores ao Domínio Público (R$ 1,80/R$ 1,99). No Google, a maior parte das vendas foi do catálogo Domínio Público, e por isto, mesmo vendendo uma quantidade extraordinariamente maior de unidades, o faturamento virtualmente empatou com o da Apple. Veja a distribuição das unidades vendidas de cada catálogo, por livraria, bem como a distribuição do faturamento entre as livrarias:

distribuicao-unidades-por-livraria

distribuicao-faturamento-por-livraria

A distribuição do faturamento e das unidades é uniforme (idêntica) para o catálogo Domínio Público, pois o valor unitário de todas as obras é idêntico. No catálogo Simplíssimo para Autores, como o preço de cada ebook é diferente, a distribuição das unidades não reflete, necessariamente, a rentabilidade – algumas livrarias venderam mais ebooks caros, outras, venderam mais os ebooks baratos.

Um caso exemplar disto é a Livraria Saraiva. Embora tenhamos vendido pouquíssimos exemplares na Saraiva, a “rentabilidade” da livraria impressiona. Vendemos apenas 7% do total de unidades na Saraiva, mas o seu faturamento empatou com o da Kobo (15%) – sendo que na Saraiva vendemos muito menos unidades de Domínio Público, e um pouco menos de Autores. A explicação, aqui, é uma só: os ebooks de Autores que vendemos na Saraiva, tinham preço mais alto que na Kobo. Sinal de que os leitores da Saraiva têm mais dinheiro? Talvez…

Podemos fazer com Saraiva-Kobo, a mesma comparação que fazemos com Apple-Google. Na Saraiva, vendemos menos unidades, mas tivemos o maior percentual de faturamento dos Autores. Com isso, mesmo vendendo 60% menos unidades do que na Kobo, o faturamento na Saraiva foi superior.

Claramente, vender mais unidades não significa gerar o maior faturamento!

Olhando estes números, a pergunta “qual livraria vende mais” fica defasada. O melhor seria perguntarmos, “qual livraria vende melhor?” ou, principalmente, “qual livraria tem consumidores propensos a gastar mais?”. No próximo e último texto desta série, que publicaremos quarta-feira, 22/05, irei comentar sobre o perfil dos consumidores que identificamos em cada livraria.

SimplíssimoQuais livrarias vendem mais ebooks?

Comments 3

  1. Pingback: Exclusivo: um raio-X sobre dados reais de vendas de ebooks | Revolucaoebook.com.br - notícias e opiniões sobre ebooks, livrarias e o mercado do ebook - Revolucaoebook.com.br

  2. Ou você pode concluir que quando o leitor quer um livro barato/de graça, ele procura o Google, quando ele está pensando em obras mais caras, se dirige primeiramente às livrarias “tradicionais”…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *