Quais livrarias vendem mais ebooks?

Eduardo MeloAtualizado em: Ebooks, Mercado 3 Comments

A primeira pergunta que surge com nossa análise das vendas de ebooks no mês de abril: qual livraria vendeu mais ebooks? O resultado geral é surpreendente.

Em unidades, o Google foi responsável por 55% das vendas – sozinha, vendeu mais exemplares que a soma de Apple, Kobo e Saraiva. Em faturamento, porém, a situação é bem diferente. O Google até ficou na frente da Apple, mas por pouco (36% a 34%) – e isto que na Apple vendemos pouco mais de 1/3 dos exemplares vendidos no Google!

A explicação está na análise que fizemos antes. Na Apple, as vendas dos dois catálogos foram equilibradas, e com isso o faturamento foi maior – uma vez que o catálogo Simplíssimo para Autores tem valores unitários (R$ 9 em média) bem superiores ao Domínio Público (R$ 1,80/R$ 1,99). No Google, a maior parte das vendas foi do catálogo Domínio Público, e por isto, mesmo vendendo uma quantidade extraordinariamente maior de unidades, o faturamento virtualmente empatou com o da Apple. Veja a distribuição das unidades vendidas de cada catálogo, por livraria, bem como a distribuição do faturamento entre as livrarias:

A distribuição do faturamento e das unidades é uniforme (idêntica) para o catálogo Domínio Público, pois o valor unitário de todas as obras é idêntico. No catálogo Simplíssimo para Autores, como o preço de cada ebook é diferente, a distribuição das unidades não reflete, necessariamente, a rentabilidade – algumas livrarias venderam mais ebooks caros, outras, venderam mais os ebooks baratos.

Um caso exemplar disto é a Livraria Saraiva. Embora tenhamos vendido pouquíssimos exemplares na Saraiva, a “rentabilidade” da livraria impressiona. Vendemos apenas 7% do total de unidades na Saraiva, mas o seu faturamento empatou com o da Kobo (15%) – sendo que na Saraiva vendemos muito menos unidades de Domínio Público, e um pouco menos de Autores. A explicação, aqui, é uma só: os ebooks de Autores que vendemos na Saraiva, tinham preço mais alto que na Kobo. Sinal de que os leitores da Saraiva têm mais dinheiro? Talvez…

Podemos fazer com Saraiva-Kobo, a mesma comparação que fazemos com Apple-Google. Na Saraiva, vendemos menos unidades, mas tivemos o maior percentual de faturamento dos Autores. Com isso, mesmo vendendo 60% menos unidades do que na Kobo, o faturamento na Saraiva foi superior.

Claramente, vender mais unidades não significa gerar o maior faturamento!

Olhando estes números, a pergunta “qual livraria vende mais” fica defasada. O melhor seria perguntarmos, “qual livraria vende melhor?” ou, principalmente, “qual livraria tem consumidores propensos a gastar mais?”. No próximo e último texto desta série, que publicaremos quarta-feira, 22/05, irei comentar sobre o perfil dos consumidores que identificamos em cada livraria.

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

Sobre o autor

Eduardo Melo

Eduardo Melo é fundador da Simplíssimo e seu diretor-executivo desde 2010. É licenciado em História e Mestre em Teoria da Literatura.

SimplíssimoQuais livrarias vendem mais ebooks?

Comments 3

  1. Pingback: Exclusivo: um raio-X sobre dados reais de vendas de ebooks | Revolucaoebook.com.br - notícias e opiniões sobre ebooks, livrarias e o mercado do ebook - Revolucaoebook.com.br

  2. Ou você pode concluir que quando o leitor quer um livro barato/de graça, ele procura o Google, quando ele está pensando em obras mais caras, se dirige primeiramente às livrarias “tradicionais”…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Currently you have JavaScript disabled. In order to post comments, please make sure JavaScript and Cookies are enabled, and reload the page. Click here for instructions on how to enable JavaScript in your browser.