Quem está puxando a publicação de ebooks no Brasil

Eduardo Melo - Simplíssimo Ebooks, Mercado 2 Comments

A explicação para o crescimento vertiginoso do catálogo de ebooks em português, vai muito além do aumento do interesse das editoras pelo formato. Os autores, especialmente aqueles que nunca estiveram sob o guarda-chuva de uma editora, são em boa parte responsáveis pelo aumento na publicação de ebooks no Brasil. É um fenômeno bem mais comum em mercados onde o livro digital é realidade há mais tempo, como EUA, Inglaterra e Japão, e já começamos a trilhar o mesmo caminho.

As vantagens e razões para preferir a publicação digital são comuns a todos os autores, sejam brasileiros ou estrangeiros. Eles podem publicar diretamente na plataforma de Amazon e Apple, ou podem contratar serviços que produzem o ebook e o colocam à venda – existem soluções como o Smashwords, que é gratuito e já comercializa centenas de milhares de ebooks no mundo inteiro. Enfim, para cada tipo de bolso, existe uma solução para publicação digital, em geral mais vantajosa, prática e econômica que o livro impresso.

Ainda é muito cedo para falar em fenômenos de self-publishing digital no mercado brasileiro, especialmente em “listas de mais vendidos” como a da Amazon – que recentemente anunciou alguns autores independentes entrando na sua lista de “100 mais vendidos” em português. Nada contra, mas o mercado ainda é pequeno o suficiente para permitir que qualquer pico de vendas, em um intervalo breve de tempo, afete estas listas de forma determinante, alçando até o mais desconhecido dos desconhecidos para o topo – ou o mais copiado dos copiados, como aconteceu em março na loja do Google, quando uma versão de Dom Casmurro vendida por R$ 1,80 figurou entre os mais vendidos da loja. Até o final de 2013, porém, eu acredito que iremos conhecer um legítimo fenômeno nacional (e arrebatador) de auto-publicação em ebook.

As editoras também são responsáveis por aumentar o volume de ebooks, claro. Elas investem há tempos nisto e desde a chegada da “legião estrangeira” das livrarias digitais, ganharam estímulos adicionais – praticamente todas as lojas estrangeiras oferecem (ou ofereceram) conversões gratuitas para as editoras, uma oferta que costuma vir acompanhada de alguma obrigação de exclusividade sobre a venda dos arquivos, ou, pelo menos, da proibição de utilizá-los em lojas concorrentes. Mesmo assim, as editoras não conseguem superar um certo ritmo de lançamento de ebooks – falta braço inclusive para revisar os arquivos. O avanço das editoras é certo, mas lento. Já o avanço dos autores é certo, esperado e só tende a  aumentar.

Para publicar seu livro em ebook ou impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.000 autores e editoras. Veja como funciona a publicação para seu livro, aqui.

 

SimplíssimoQuem está puxando a publicação de ebooks no Brasil

Comments 2

  1. Pingback: Quem está puxando a publicação de ebooks no Brasil

  2. Pingback: Crescimento da publicação de ebooks no Brasil | BIBLIOTECA DA FEAAC/UFC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Currently you have JavaScript disabled. In order to post comments, please make sure JavaScript and Cookies are enabled, and reload the page. Click here for instructions on how to enable JavaScript in your browser.