Segundo lugar da Amazon é questionado

Eduardo Melo Ebooks, Mercado, Notícias 5 Comments

Na última segunda-feira, comentamos a informação da coluna Radar Online, da revista Veja, que colocou a Amazon em segundo lugar nas vendas de ebooks, atrás da Apple.

Talvez a coisa não seja bem assim.

Dois profissionais do mercado, cujas editoras possuem dezenas de ebooks disponíveis e vendas bem respeitáveis, conversaram com o Revolução eBook a respeito. Logicamente, pediram para não ser identificados.

Um definiu a informação como devaneio.

O outro, que o segundo lugar da Amazon era fora da realidade.

Nenhum dos dois discordou sobre o primeiro lugar da Apple.

Conclusão: embolou a disputa pelo segundo lugar.

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

Sobre o autor

Eduardo Melo

Eduardo Melo é fundador da Simplíssimo e seu diretor-executivo desde 2010. É licenciado em História e Mestre em Teoria da Literatura.

SimplíssimoSegundo lugar da Amazon é questionado

Comments 5

  1. Eu também não acredito no segundo lugar da Amazon. Eu colocaria a Livraria Cultura e a Gato Sabido numa disputa pelo segundo lugar. A Saraiva só não está no páreo porque não quer. A página deles de livros eletrônicos é uma piada.

    Voltando a Amazon, eu adotei o Kindle há alguns anos, quando ele não era vendido no Brasil, comprando ebooks em inglês, pagando em dólar etc, e agora optei por não comprar o novo Kindle Paperwhite, mas, sim, o Kobo Glo, pois não fico preso a uma só empresa e o padrão ePub é muito melhor que o mobi, azw3 etc. Além disso, mesmo no mercado de ebooks, é comum não encontrar um livro em uma livraria e encontrar em outra. Aliás, tenho um iPad também, mas para outras tarefas. Não me agrada ler ebooks nele.

    Por tudo isso, com essa “marolinha” que a Amazon fez ao vir para o Brasil, as nossas editoras e livrarias precisam dar o “próximo grande passo” e o Congresso precisa aprovar logo a isenção de tributos para o ebooks e ereaders começarem a se popularizar.

    Era isso. Um abraço!

  2. Olá,
    Eu sou autor independente e gostaria de deixar uns comentários que considero importantes.

    A revolução mundial do livro eletrônico ajudou muitos autores a ´publicar´ e vender suas obras. Deu um novo poder e uma nova esperança. Muitos deles passarem anos escrevendo e depois ficaram bem frustrados na etapa de publicação. Uma editora pode recusar um livro muito facilmente. A pessoa com a carga de escolher qual é de qualidade e qual não é poderia simplesmente não gostar ou não achar que exista mercado, e que o livro não vai vender. Por isso tem muitos bons livros de assuntos raros, frescos ou polêmicos que teriam leitores interessados mas pela falta de ´lucro estimado´ nunca entram no mercado.

    Por que amazon kindle self publishing faz tão bem?……Por que da poder ao autor. Da uma oportunidade de publicar sem editora. Da uma chance de usar sua licença artística e produzir um livro, desenhar uma capa e divulgar. Fornece a milhões de autores uma plataforma para se expor, se expressar e de ter uma presença no mundo de literatura. O escritor tem controle total na escolha do preço e por isso pode evaluar independentemente o valor depois de ver se, com o preço escolhido, gera bastante vendas. Depois pode baixar o preço a vontade.

    Se alguns compradores acham que um livro sem editora será de baixa qualidade, podem evitar os mais baratos. Para mim isso mostra que tal vez as editoras ganham demais do preço final. Para outras pessoas, querem a mais alta qualidade de formato e gramatica então estão felizes pagando dobro/ triple.

    Eu li que as editoras Brasileiras não querem baixar o preço dos ebooks por causa de recear uma forte suba nas vendas, que poderia ameaçar as publicações físicas. Pelo momento o formato eletrônico é somente uma porcentagem minúscula do mercado, e, mesmo assim, a editora ganha uma grande porção do preço final.

    FInalmente, eu tentei publicar meu livro de frases em inglês na saraiva, no gatosabido, na livraria cultura e na Iba e nenhum aceita livros sem editora, que ao final ganha muito sem ser o autor da ideia original, sem ter passado muito tempo escrevendo, aperfeiçoando, trabalhando durante horas vagas, muitas delas no escuro da noite.

    Amazon bomba no Brasil por que da um novo poder que nenhum outro site oferece. Escritores agora podem provar um pouco da nata, sem os seus executivos pegar tudo

    Por isso o domínio do amazon kindle no mundo dos ebooks e totalmente compreensível.

  3. Pingback: Escritores britânicos se articulam para escapar da dependência da Amazon | Revolucaoebook.com.br - notícias e opiniões sobre ebooks, livrarias e o mercado do ebook - Revolucaoebook.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *