A Sony não morreu

eduardo Ebooks, Mercado Deixe um comentário

Nos últimos anos, a Sony parece sofrer de uma esquizofrenia quando o assunto é ebooks. A empresa japonesa deixou de investir seriamente nos ereaders há tempos – uma linha de produtos da qual foi pioneira, em 2007, mas mesmo assim, isso não impediu que abrisse uma loja de ebooks própria e investisse nela.

E pelo visto, o investimento é sério. A Sony lançou um sistema de vendas afiliadas para a sua Sony Reader Store. Nada de extraordinário – todas as outras lojas grandes de ebooks, nacionais ou estrangeiras, contam com este tipo de recurso. A comissão paga pela Sony para quem divulgar e gerar vendas, será de 6% sobre o que for comprado. É uma comissão dentro da mesma faixa paga por Amazon, Barnes & Noble e Kobo.

De acordo com o The Digital Reader, esse tipo de iniciativa mostra pelo menos uma coisa: morta, a Sony não está. Embora hoje em dia a Sony seja um zumbi, comparada às suas concorrentes, pelo menos ainda está competindo por alguma participação no mercado. Enquanto a Sony buscar alguma relevância, terá alguma chance de retomar a relevância que já teve.

E concorrência, em um mercado com forte tendência a se concentrar em 2 ou 3 grandes vendedores, é sempre bem-vinda, especialmente para editoras e autores.

Para publicar seu livro em ebook ou impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Nossos números são difíceis de bater: desde 2010, a Simplíssimo comercializou mais de 1 milhão de exemplares e publicou mais de 1.000 ebooks e livros impressos. Veja como funciona a publicação para seu livro, aqui.

 

SimplíssimoA Sony não morreu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *