Esse negócio de livro é para empreendedores digitais

Eduardo Melo - Simplíssimo Ebooks, Mercado Deixe um comentário

O negócio do livro era simples e caro. Para ganhar dinheiro com livro (ou, no mais das vezes, para perder dinheiro com livro) era preciso antes ter dinheiro — para imprimir, estocar e distribuir ideias na forma de papel. À parte o talento e a obstinação (que nunca terão substitutos eletrônicos), o negócio editorial era um negócio manufatureiro básico, de produzir e distribuir mercadorias.

[nota do editor: durante o próximo Congresso do Livro Digital da CBL, há uma sessão específica sobre empreendedorismo para livros digitais]

Entra o digital. Ideias passam a valer muito mais [leia mais]

SimplíssimoEsse negócio de livro é para empreendedores digitais