Título X Imagem – Evitando o Conflito

da Redação Autores, Dicas, Ebooks, Notícias Deixe um comentário

Em uma de suas palestras o designer gráfico Chip Kidd cita uma de suas primeiras lições como aluno, um exemplo bastante recorrente nos projetos gráficos gerenciados por autores ou designers desatentos.

Uma capa de livro ou ebook, não deve necessáriamente resumir o conteúdo do livro, não precisa conter todos os personagens, nem os principais eventos. Como dito no texto anterior, o primeiro contato do seu leitor em potêncial com o livro acontece numa fração de segundos. Nesse instante é interessante que o leitor encontre um “recorte” da história do livro que o instigue, que seja claro mas também misterioso.

É importante que o autor tenha em mente algumas coisas na hora de aprovar o projeto gráfico de seu livro, ou ainda que este mesmo faça tal projeto, os conselhos servem da mesma forma.

SimplíssimoTítulo X Imagem – Evitando o Conflito

Idosos internautas compõem grupo que mais cresce nas redes

Eduardo Melo - Simplíssimo Ebooks Deixe um comentário

Excelente texto de “O Globo” sobre o público que mais cresce nas redes – os idosos internautas. A inclusão digital da melhor idade está trazendo um público novo para o ambiente digital, que tende a ter mais tempo livre para lazer e, claro, para a leitura digital!

Aqui vão os melhores trechos:

Zezé Teixeira não consegue ficar um dia sem entrar no “Face”, como chama a maior rede social do mundo. Se vai a uma festa, registra o evento no ato pelo site. Se algo diferente acontece na sua rotina, é lá que conta ao mundo. Quando precisa conversar com amigas [leia mais]

SimplíssimoIdosos internautas compõem grupo que mais cresce nas redes

Lei de Direitos Autorais

Eduardo Melo - Simplíssimo Autores, Ebooks, Notícias 3 Comments

Várias pessoas trabalham com livros e vivem às voltas com contratos de edição. Será que todas já leram a Lei de Direitos Autorais? Semana passada, durante o curso “Entenda o Livro Digital & Questões Práticas do Mercado“, a turma concluiu que pouca gente deve ter lido.

Para ajudar quem nunca leu, reproduzimos abaixo o texto da lei. Os artigos mais relevantes para quem trabalha com livros vão do 53 ao 67. Agradecimentos ao advogado Gustavo Martins de Almeida, que trabalha no SNEL (e assina uma coluna no Publishnews), e à Gisela Abad, por terem levantado o assunto durante o curso.

SimplíssimoLei de Direitos Autorais

Novo Código Penal Descriminaliza Cópias, mas Aumenta Pena para Sites como o Livro de Humanas

Leitor Ebooks, Notícias 7 Comments

Os mais de 6,5 milhões de universitários e pós-graduandos do Brasil poderão efetuar fotocópias dos livros com menos peso na consciência. A comissão de juristas responsável pela elaboração do novo Código Penal, aprovou proposta prevendo a inocência para quem fizer cópias de livros ou CDs para uso pessoal, sem fins lucrativos. Porém, o anteprojeto ainda precisa ser aprovado pela Câmara e pelo Senado.

Atualmente o infrator pode pegar entre dois meses e um ano de prisão por violação de direito autoral. Pelo novo texto,

“Não há crime quando se tratar de cópia integral de obra intelectual ou fonograma ou videofonograma, [leia mais]

SimplíssimoNovo Código Penal Descriminaliza Cópias, mas Aumenta Pena para Sites como o Livro de Humanas
Livro digital

Como Escolher o Formato Das Publicações Digitais Para Dispositivos Móveis – Parte 2

Felipe Santos Ebooks Deixe um comentário

[leia mais]

SimplíssimoComo Escolher o Formato Das Publicações Digitais Para Dispositivos Móveis – Parte 2
Livro digital

Como Escolher o Formato Das Publicações Digitais Para Dispositivos Móveis – Parte 1

Felipe Santos Ebooks 2 Comments

[leia mais]

SimplíssimoComo Escolher o Formato Das Publicações Digitais Para Dispositivos Móveis – Parte 1
iPad educação

Infográfico – De Que Outra Forma Poderia Ser Investido o Dinheiro dos Tablets na Educação

da Redação Ebooks, Notícias Deixe um comentário

Em 2012 começaram a circular projetos para a compra de tablets para as escolas públicas brasileiras. Só que, antes de comprar o hardware, seria necessário pensar o conteúdo especialmente para o tablet, capacitar professores para saber lidar com a nova mídia e estudar a inserção do equipamento nas salas de aula. Nada disso foi feito, e por isso especialistas dizem que o projeto é um desperdício de dinheiro.

O infográfico abaixo, feito por Bianca Bárbaro do R7, mostra de quais outras formas a fortuna de R$150 milhões [leia mais]

SimplíssimoInfográfico – De Que Outra Forma Poderia Ser Investido o Dinheiro dos Tablets na Educação