Livro digital

Como Escolher o Formato Das Publicações Digitais Para Dispositivos Móveis – Parte 2

Felipe Santos Ebooks Deixe um comentário

Confira a primeira parte do artigo aqui.

Aplicativo – app

Este item merece uma introdução mais detalhada. O conceito de app foi trazido para o mercado pela Apple, com o lançamento do iPhone 3G, que trouxe consigo a Apple App Store e revolucionou o mercado de celulares.

Produzidos com linguagem orientada ao objeto – Objective C–, até então a participação dos designers na produção de app era no desenho da interface. Contudo, este cenário mudou com a chegada do iPad (ele, novamente). Esse dispositivo de 9,7″ abriu as portas das app stores para o mercado editorial.

Através da integração do InDesign com o Adobe Digital publishing Suite – DPS, estima-se um número superior a 1000 apps, entre revistas, jornais, catálogos, entre outros títulos já foram produzidos para as principais lojas do mercado – Apple e Android. Claro, grande parte desses apps são para Apple app store.

Leia relatório sobre a evolução da Apple app store para o iPad aqui.

Formatos

Folio

Na produção de conteúdo para tablets com InDesign e DPS, o produto final será sempre um formato Folio (inicialmente chamado de issue), que corresponde a um pacote zipado (mesma estrutura do ePub) de todo o projeto, contendo os arquivos de InDesign e seus vínculos com ou sem interatividade.

Trata-se de um formato proprietário da Adobe, que deverá seguir os mesmos passos de seus primos mais antigos, como os formatos PostScript, PDF e Flash – todos se tornaram padrões em seus respectivos segmentos.

A versão atual do DPS, 1.9.1, permite uma serie de interações combinadas entre si, por exemplo: slideshow, imagem 360 graus, galeria de vídeos, áudio, texto e imagem em scroll, hyperlinks, botões e muito mais! Baixe o tutorial da dualpixel disponivel da Apple app store e Google Play.

HTML 5

Oficialmente o término dos trabalhos do W3C para o lançamento da especificação do HTML 5 está previsto para 2014, mas o mercado já está adotando largamente este novo padrão. O HTML 5 é suportado pelo DPS e pode ser utilizado tanto inserido na página do InDesign e/ou diretamente em uma seção do projeto. Sua potencialidade está no fato de permitir o uso de outras tecnologias e assim, expandir o portfolio de recursos interativos da publicação, como o uso de javascripts e CSS3.

Web app

Este formato é produzido a partir de um documento HTML 5 sendo “embarcado”, inserido dentro de um aplicativo produzido por ferramentas como o Phonegap ou Sencha. Devido à carência de plataformas e editores de HTML 5 melhor adaptados às necessidades dos designers, a produção editorial com web app ainda se apresenta como uma opção muito trabalhosa e exigindo razoável conhecimento de javascript, além de linguagem orientada ao objeto.

Contudo, é importante acompanhar a evolução deste processo, pois não tenho dúvida de que novas ferramentas irão surgir no mercado, flexibilizando a produção de conteúdo editorial para tablets.

App Nativo

App nativo ou aplicativo nativo é aquele produzido a partir da linguagem e/ou IDE – Integrated Development Environment própria da plataforma/Sistema Operacional. No caso da Apple é a utilização do Xcode. Pensando no mercado editorial, em especial nas publicações periódicas, a opção de app nativo está longe de se tornar viável, devido a curva de aprendizado e custos elevados de mão de obra deste processo.

Modelo de negócio / distribuição

Semelhante ao modelo adotado pela Amazon e seu leitor Kindle, hoje grande parte do valor de um tablet depende da quantidade e qualidade (e a Apple preza muito por ambos) dos apps disponíveis na plataforma do tablet. Não é por acaso que o iPad é referência no setor, pois possui uma tríade – quase, perfeita – Hardware, Software (iOS) e Apple app store.

Acredito que esse modelo de negócio fechado entre app store e tablet/smartphone ainda irá sofrer muitas mudanças, em especial com a entrada de outros players no mercado, como o Windows 8. É aguardar para ver.

Usuários da plataforma Adobe DPS, atualmente, só podem produzir conteúdo para tablets – Apple e Android. O suporte ao tablet PlayBook, da Blackberry, foi recentemente suspenso pela Adobe. Uma boa notícia é a possibilidade de visualizar o folio via iPhone e browser já no próximo release – 2.0.

Dispositivos

Apps são baixados e/ou comprados através das app stores e visualizados apenas via tablets e smartphones com acesso as suas respectivas lojas. Neste ponto os eBooks são mais flexíveis que os apps, pois são visualizados em praticamente todos os tipos de aparelhos – mobiles, desktops e browsers.

Guia de publicação para eBooks e Apps. Como escolher?

Produzido com base nas informações colocadas neste artigo, o guia de publicação visa auxiliar a tomada de decisão do formato mais adequado para os principais tipos de publicação, avaliando, cada formato, em três níveis de recomendação. A escolha do formato da publicação digital é de total importância e irá definir outros aspectos fundamentais, como fluxo de produção, plataformas e distribuição.

Devido à variedade de elementos e características das publicações, você pode chegar a conclusões diferentes. A ideia é apresentar um quadro comparativo e orientativo e não há a intenção de esgotar o debate sobre o tema.

eBooks

Apps

Formatos

PDF

ePub Layout Fixo iBooks Author Folio Web app
App nativo
Dispositivos devidesall devidesall devides-cel-tb devides-cel-tb tablet devides-cel-tb
Plataformas Todas (1) Todas (1) Apple Apple Apple – Android Todas (2)
Publicações
Livro em geral.
texto / imagens
ok ok oknao medio medio medio
Livro técnico.
Tabelas e fórmulas
ok ok oknao ok medio medio
Livro de fotografias.
Viagem, culinária
ok medio ok ok ok medio
Livro Infantil.
Com interações (3)
medio oknao medio medio ok ok
Apostilas/Manuais
Recursos básicos hyperlinks e video
ok ok oknao ok ok medio
Apostilas/Manuais
Com interações (3)
oknao oknao oknao ok ok medio
Catálogos / Relatórios Recursos básicos hyperlinks e video ok ok oknao medio ok medio
Catálogos / Relatórios
Com interações (3)
oknao oknao oknao oknao ok medio
Revistas.
Com interações (3)
oknao oknao oknao oknao ok medio
Jornais.
Com interações (3)
oknao oknao oknao oknao ok medio
Publicações em geral
sem interatividade.
ok ok medio medio medio medio

(1) PDF e ePub são lidos em todas as plataformas desde desktops até mobiles. Deixo a ressalva para a leitura de PDF em celulares, pois oferecem pouca ou nenhuma usabilidade devido a tamanho reduzido das telas.
(2) Web apps possuem maior liberdade de distribuição. Plataformas como Phonegap e Sencha podem produzir aplicativos para diferentes Sistemas Operacionais, como Apple, Android, Windows Phone, Blackberry, entre outros.
(3) Interações incluem vídeo, áudio, animação, slideshow, HTML5, javascript, panorama, 360, entre outros.

ok Recomendado – oferece a melhor combinação de recursos e distribuição do conteúdo.
medio Médio – pode até ser adotado, mas irá limitar a publicação em determinados aspectos. Por exemplo: em não utilizar a potencialidade de recursos do formato/plataforma; Produção por apenas um software; limita a um tipo de distribuição/plataforma; exige um fluxo de produção mais caro e demorado. Neste caso, uma análise mais detalhada é indicada, antes da decisão final.
oknao Não recomendado – o formato não atende as necessidades mínimas da publicação; o custo x benefício da produção não compensa.

Conclusão

O conteúdo é Rei. Note que conforme o tipo do conteúdo, layout e recurso interativo da publicação, a escolha do formato de arquivo é crucial para atender às necessidades do projeto. Outros elementos também são afetados por esta decisão, como o fluxo de produção, plataformas, softwares, mão-de-obra, distribuição e venda. Pouca coisa, não?

Este é o primeiro de uma série especial de 3 artigos que abordam o mercado de publicação digital, suas características, fluxos de trabalhos, formatos, recursos, entre outros itens.

No próximo irei descrever a plataforma Adobe Digital Publishing Suite com dicas especiais sobre publicação para tablets.

Para publicar seu livro em ebook ou impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.000 autores e editoras. Veja como funciona a publicação para seu livro, aqui.

 

SimplíssimoComo Escolher o Formato Das Publicações Digitais Para Dispositivos Móveis – Parte 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *