Empresa de selfpublishing egípcia quer animar o mercado de eBooks no Oriente Médio

31/08/2012
 / 
por Eber Freitas
 / 

A Primavera Árabe pode estar vindo também para os livros digitais. Se depender da BookBake, plataforma de selfpublishing baseada no Cairo (Egito), o mercado de eBooks no Oriente Médio irá experimentar um vasto crescimento nos próximos anos.

O serviço, que foi lançado há apenas um mês, começou jogando as cartas certas. Qualquer um pode aproveitar as plataformas já existentes – como o Kindle Direct Publishing ou a Smashwords, por exemplo – para colocar seu próprio livro no mercado. Mas a BookBake tem pelo menos três estratégias simples para se diferenciar no mercado.

A primeira, obviamente, é a sua localização e o público-alvo. Estima-se que o Oriente Médio tenha uma população de aproximadamente 280 milhões de pessoas, a maior parte delas são jovens e sabem usar tecnologia. Atualmente as opções existentes no mercado não fornecem alternativas como ler da esquerda para a direita.

“Usuários árabes são frequentemente forçados a ler eBooks através da navegação da esquerda para a direita. Para entender melhor, imagine ler um livro em inglês e ser forçado a navegar da direita para a esquerda. É simplesmente ridículo”, explica Ayman Abdel-Rahman, diretor da Vijua, empresa desenvolvedora do BookBake.

Com isso, o serviço tem um filão imenso para atender. Agora escritores, poetas, editores de revistas ou jornais árabes terão uma alternativa local para publicar seus livros e um grande mercado consumidor adormecido. No entanto, o serviço também está disponível para outros países.

A segunda é a multiplataforma. Em vez de investir em um formato proprietário, a Vijua resolveu publicar através de PDFs. Com isso, abrange todos os dispositivos, já que o formato é universal e gratuito, ampliando ainda mais o escopo de possíveis consumidores. Quem detesta ter de baixar softwares proprietários com DRM – como o Microsoft Reader ou o Adobe Digital Editions – só para ler livros, sabe que o BookBake tem uma vantagem ampla nesse sentido.

A terceira é que não são apenas PDFs. São PDFs muito funcionais, bonitos esteticamente, leves e bem produzidos. Na verdade o serviço consiste basicamente em permitir que o usuário crie um livro de alto padrão a partir de um arquivo PDF comum. Com isso, é possível acrescentar efeitos de transição, escolher entre várias opções de layout, dentre outros recursos. O BookBake também dá a opção de criar um aplicativo independente para Android e comercializar direto na Google Play – sem exigir nenhuma habilidade com desenvolvimento de software.

Há ainda uma ferramenta que “dosa” a exibição do conteúdo de acordo com a velocidade de conexão à internet, algo parecido com o que faz a Netflix para evitar o streaming engasgado. Bem pensado, já que a velocidade média de conexão não é muito alta na maioria dos países em desenvolvimento. O site da BookBake disponibiliza alguns livros e revistas gratuitamente para dar uma ideia do que é o serviço.

Via Publishing Perspectives

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

31/08/2012
 / 
por Eber Freitas
 / 

A Primavera Árabe pode estar vindo também para os livros digitais. Se depender da BookBake, plataforma de selfpublishing baseada no Cairo (Egito), o mercado de eBooks no Oriente Médio irá experimentar um vasto crescimento nos próximos anos.

O serviço, que foi lançado há apenas um mês, começou jogando as cartas certas. Qualquer um pode aproveitar as plataformas já existentes – como o Kindle Direct Publishing ou a Smashwords, por exemplo – para colocar seu próprio livro no mercado. Mas a BookBake tem pelo menos três estratégias simples para se diferenciar no mercado.

A primeira, obviamente, é a sua localização e o público-alvo. Estima-se que o Oriente Médio tenha uma população de aproximadamente 280 milhões de pessoas, a maior parte delas são jovens e sabem usar tecnologia. Atualmente as opções existentes no mercado não fornecem alternativas como ler da esquerda para a direita.

“Usuários árabes são frequentemente forçados a ler eBooks através da navegação da esquerda para a direita. Para entender melhor, imagine ler um livro em inglês e ser forçado a navegar da direita para a esquerda. É simplesmente ridículo”, explica Ayman Abdel-Rahman, diretor da Vijua, empresa desenvolvedora do BookBake.

Com isso, o serviço tem um filão imenso para atender. Agora escritores, poetas, editores de revistas ou jornais árabes terão uma alternativa local para publicar seus livros e um grande mercado consumidor adormecido. No entanto, o serviço também está disponível para outros países.

A segunda é a multiplataforma. Em vez de investir em um formato proprietário, a Vijua resolveu publicar através de PDFs. Com isso, abrange todos os dispositivos, já que o formato é universal e gratuito, ampliando ainda mais o escopo de possíveis consumidores. Quem detesta ter de baixar softwares proprietários com DRM – como o Microsoft Reader ou o Adobe Digital Editions – só para ler livros, sabe que o BookBake tem uma vantagem ampla nesse sentido.

A terceira é que não são apenas PDFs. São PDFs muito funcionais, bonitos esteticamente, leves e bem produzidos. Na verdade o serviço consiste basicamente em permitir que o usuário crie um livro de alto padrão a partir de um arquivo PDF comum. Com isso, é possível acrescentar efeitos de transição, escolher entre várias opções de layout, dentre outros recursos. O BookBake também dá a opção de criar um aplicativo independente para Android e comercializar direto na Google Play – sem exigir nenhuma habilidade com desenvolvimento de software.

Há ainda uma ferramenta que “dosa” a exibição do conteúdo de acordo com a velocidade de conexão à internet, algo parecido com o que faz a Netflix para evitar o streaming engasgado. Bem pensado, já que a velocidade média de conexão não é muito alta na maioria dos países em desenvolvimento. O site da BookBake disponibiliza alguns livros e revistas gratuitamente para dar uma ideia do que é o serviço.

Via Publishing Perspectives

Para publicar seu ebook ou livro impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Desde 2010 a Simplíssimo já comercializou mais de 1 milhão de exemplares, para mais de 1.500 autores e editoras. Veja como funciona.

 

Esta página ainda não tem comentários. Quer comentar primeiro?

Deixe um comentário