Dívida da Saraiva cresce e empresa demoraria 12 anos para pagá-la; crise acende luz vermelha para editores

Eduardo Melo (Simplíssimo) Mercado, Notícias Deixe um comentário

A situação da Saraiva preocupa o mercado —e agora não só pelos atrasos de pagamentos a editores que, junto aos da Livraria Cultura, têm provocado uma crise no setor.

No atual cenário, a rede de livrarias, que responde por cerca de um terço das vendas de livros no país, demoraria quase 12 anos para quitar seu endividamento líquido —isso se a empresa não fizer novas dívidas e seu fluxo de caixa se mantiver constante.

Chega-se ao número com os dados do último balanço da empresa. O indicador é feito a partir da razão entre a dívida [leia mais]

SimplíssimoDívida da Saraiva cresce e empresa demoraria 12 anos para pagá-la; crise acende luz vermelha para editores

Livro digital

Eduardo Melo (Simplíssimo) Notícias Deixe um comentário

Um livro digital (livro eletrónico/eletrônico ou o anglicismo e-book) é um livro em formato digital que pode ser lido em equipamentos eletrônicos tais como computadores, PDAs, Leitor de livros digitais ou até mesmo celulares que suportem esse recurso. Os formatos mais comuns de Ebooks são o PDF, HTML e o ePUB. O primeiro necessita do conhecido leitor de arquivos Acrobat Reader ou outro programa compatível, enquanto que o segundo formato precisa de um navegador de Internet para ser aberto.

SimplíssimoLivro digital

Editor de livros digitais responde: “Quem decide é o leitor”

Eduardo Ebooks, Mercado, Notícias, Opinião 1 Comment

(texto por André Palme, diretor da Kappamaki Digital e O Fiel Carteiro, em resposta à coluna de Paulo Tedesco)

Isto não é uma guerra de formatos, é uma batalha pela leitura.

Vivo a leitura digital. Ela não é parte do meu trabalho, ela é meu trabalho.

Como apaixonado por leitura e tecnologia, há 2 anos resolvi assumir esse papel 100%, junto com outros amigos e profissinais: de mostrar que a leitura digital pode ajudar em muito na formação de novos leitores e na disseminação da leitura. Principalmente se unirmos leitura a um hábito já consolidado para a maioria das pessoas, [leia mais]

SimplíssimoEditor de livros digitais responde: “Quem decide é o leitor”

Livro de vencedor do Nobel é recusado por 19 editoras em ‘teste cego’

Eduardo Melo (Simplíssimo) Notícias Deixe um comentário

O autor francês Claude Simon, vencedor do Nobel de Literatura de 1985, teria dificuldades para publicar um de seus livros mais célebres se fosse um iniciante.

Um fã do compatriota morto em 2005, Serge Volle, resolveu fazer uma espécie de “teste cego” e enviou as primeiras 50 páginas de “O Palácio” para 19 editoras — sem dizer que a obra já havia sido publicada pelo célebre escritor em 1962. Volle contou à rádio publica francesa que recebeu 12 respostas negativas e foi ignorado outras sete vezes. Nenhum editor viu potencial no romance de Simon, que se passa durante a Guerra Civil [leia mais]

SimplíssimoLivro de vencedor do Nobel é recusado por 19 editoras em ‘teste cego’

Feed Update / Atualize seu feed

Eduardo Melo (Simplíssimo) Notícias Deixe um comentário

http://simplissimo.com.br/feed/
Novo endereço do nosso feed RSS – Atualize para seguir nossas notícias
New address for our RSS feed – update to keep seeing our news


SimplíssimoFeed Update / Atualize seu feed

Editoras vendem menos ebooks nos EUA; vendas diretas de autores, disparam

Eduardo Ebooks, Notícias 2 Comments

As editoras estão vencendo a guerra quixotesca contra seus próprios ebooks, visto que as vendas de ebooks caíram entre 11% e 13% no último ano – o número varia conforme a fonte escolhida. Segundo dados da Nielsen, a queda foi de 13% em 2015, comparado com 2014. Como resultado disso, a participação de mercado dos ebooks publicados por editoras, caiu de 27% para 24%. No caso das 5 maiores editoras norte-americanas (comumente apelidadas como “Big 5”), a participação dos ebooks nas vendas caiu de 38% para 34% no período analisado.

Foram vendidas 204 milhões de unidades, contra 234 milhões em 2014. As vendas de livros impressos, por outro lado, aumentaram 2,8%, para 653 milhões de unidades.

Os ebooks tendem a ser mais lucrativos para editoras, visto que alguns custos de distribuição e criação são reduzidos. Nos EUA, porém, as editoras exercem um forte controle sobre os ebooks, como forma de frear a crescente influência da Amazon no mercado. Em termos de faturamento, segundo a revista Fortune, o faturamento com ebooks em 2015 foi de US$ 2.8 bilhões – uma queda de 11% com relação a 2014. O market-share total dos ebooks em 2015 seria de apenas 17%, contra 19% em 2014 e 21% em 2013.

Se por um lado as vendas digitais das editoras caem, o mesmo não pode ser dito das vendas “indie” (independentes), os ebooks auto-publicados por autores.

De acordo com dados do site Author Earnings, de 2014 até o presente as vendas de ebooks por autores independentes crescem vertiginosamente.

SimplíssimoEditoras vendem menos ebooks nos EUA; vendas diretas de autores, disparam

Qual Programa Usar Para Ler Livros Digitais?

Eduardo Melo (Simplíssimo) Ebooks 8 Comments

Essa dúvida é muito comum: que programa usar para ler um eBook? Existem muitos formatos e muitos programas. E tantas opções complicam a vida de quem não é craque em informática, na hora de ler livros digitais. Então vou tentar acender um fósforo nessa sala escura, para a turma que tem essas dúvidas.

No computador

Quer ler no computador? Sabe, ou aceita, instalar um programa novo? Se a resposta for sim, sugiro sem sombra de dúvida a leitura no formato ePub, usando o Adobe Digital Editions, um aplicativo gratuito da Adobe para Windows e Mac.

No ADE, é possível manter [leia mais]

SimplíssimoQual Programa Usar Para Ler Livros Digitais?

Preço do livro precisa subir pois “papel aumentou 45%”, diz presidente do Grupo Record

Eduardo Ebooks, Mercado, Notícias Deixe um comentário

Muita gente têm repetido que 2016 é o ano da auto-publicação — no mundo inteiro, o fenômeno do autor publicando sozinho nunca foi tão forte, nem pesou tanto nas contas totais do mercado editorial. No Brasil, tudo indica que esse fenômeno será mais aprofundado.

Veja o que disse uma das maiores cabeças do nosso mercado editorial, Sônia Jardim, para a Folha de SP:

“Ela foi presidente do Snel (Sindicato Nacional dos Editores de Livros) e por isso conhece as demandas mais gerais do mercado. Como outros editores, sua percepção é que o preço do livro é barato. E [leia mais]

SimplíssimoPreço do livro precisa subir pois “papel aumentou 45%”, diz presidente do Grupo Record

1 ano vendo (e vendendo) Miragens nas livrarias

da Redação Autores, Ebooks, Mercado, Notícias, Opinião Deixe um comentário

E como bem lembrou o Facebook, há um ano, todos víamos Miragens nas livrarias virtuais do mundão de meu Deus. Eu fiz uma compilação das poesias que eu havia escrito entre os anos de 1996 e 2003. Dei uma arrumada para ficar com “cara” de livro. Do aprendizado anterior, o site já veio junto. Do aprendizado, também veio uma página no Facebook. Mesmo com todo o trabalho e esforço de divulgação ($), a Isabela sabe e consegue contar nas suas mãos os exemplares vendidos.

Números de Miragens

280 mil anúncios exibidos pelo Google
2700 cliques nos anúncios
2700 visitantes no site www.miragens.art.br
*** 10 cópias do livro vendidas ***

E aqui eu já agradeço aos heróis que compraram esse livro com o maior obrigado do mundo! Bem que o pessoal da Revolução Ebook me avisou: “Livro de poesia vende menos ainda”. Mas eu achei que era impossível. Como um livro consegue vender menos do que quase nada?

Simplíssimo1 ano vendo (e vendendo) Miragens nas livrarias