Paulistanos poderão comprar Kindle em lojas físicas nesta quinta

Eduardo Melo (Simplíssimo) Ebooks, Mercado, Notícias 2 Comments

A Folha de SP traz a notícia – os leitores paulistanos serão os primeiros a receber o ereader da Amazon no Brasil, comercializando o aparelho nas lojas físicas da Livraria da Vila. Ainda não há notícia de outras lojas comercializando o Kindle, ou dos termos do acordo com a Livraria da Vila.

Para fins de comparação, na Inglaterra a Amazon adotou estratégia semelhante firmando parceria com a livraria Waterstones – a livraria vende o aparelho e recebe uma fatia das vendas que forem originadas destes aparelhos. Tanto nos EUA quanto na Inglaterra, lojas de produtos eletrônicos também comercializam o Kindle. Outras lojas devem seguir o caminho da Livraria da Vila – o Ponto Frio foi a primeira loja a iniciar as vendas online.

Muitos comentaristas consideraram a estratégia da Waterstones como um beijo da morte – os clientes da livraria passam a ter cadastros na Amazon, o que pode comprometer as vendas da livraria parceria no médio prazo, dada a natureza concorrencial dos serviços da Amazon.

Segundo a matéria da Folha,

O Kindle começará a ser vendido no mercado nacional na próxima quinta-feira (20). A chegada do aparelho, no entanto, ocorre apenas nas lojas físicas da Livraria da Vila.

O aparelho, que custará R$ 299, é a versão mais simples da linha de e-readers da Amazon. Ele tem tela de seis polegadas que não emite luz, 16 níveis de cinza e navegação por botões (não tem touch).

Segundo a Amazon, o início das vendas on-line, carro-chefe nos EUA, deverá começar “nas próximas semanas”.

Fonte: Folha

Para publicar seu livro em ebook ou impresso, nas principais livrarias online, conheça o serviço de publicação da Simplíssimo. Nossos números são difíceis de bater: desde 2010, a Simplíssimo comercializou mais de 1 milhão de exemplares e publicou mais de 1.000 ebooks e livros impressos. Veja como funciona a publicação para seu livro, aqui.

 

SimplíssimoPaulistanos poderão comprar Kindle em lojas físicas nesta quinta

Comments 2

  1. Até o inicio da segunda guerra mundial, a União Soviética vendia suprimentos para a Alemanha, que por sua vez utilizava os recursos para se armar. Logo depois, os 2 entram em guerra.

    Quando vejo as livrarias físicas tradicionais vendendo Kindles e Kobos, também me parece um raciocínio de curto prazo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *