STF usa Social DRM para evitar cópias indevidas de processos sob sigilo

Eduardo Melo Ebooks, Notícias Deixe um comentário

Enquanto as editoras engatinham para adotar tecnologias alternativas ao DRM, a Justiça brasileira já concluiu que o Social DRM é uma forma de minimizar as “cópias piratas” de seus processos – especialmente aqueles que devem ser mantidos sob sigilo.

Em cada processo com uma cópia digital retirada, o Supremo Tribunal Federal marca a cópia com o CPF ou a OAB  de quem a retirou. Havia uma falha, porém. Os documentos digitalizados para uso interno do STF vazaram, no episódio envolvendo o senador Demóstenes Torres. Solução do Tribunal? Implantar o Social DRM também nos seus processos internos.

O sistema empregado pelo [leia mais]

SimplíssimoSTF usa Social DRM para evitar cópias indevidas de processos sob sigilo